Sexo na primeira noite > Sexo na primeira noite

Ele convida você para algo mais íntimo. Você pode ou não pode aceitar?

por Redação

Quando o primeiro encontro é bom, dá vontade de beijar muito na boca, morder a orelha, apertar o corpo contra o dele, sussurrar bobagem no ouvido e… ir direto para o motel. Mas pode? E se ele achar que você faz isso com todos? E se ele te julgar mal? E se ele só quiser transar e tchau? Conheça a opinião de homens, mulheres e terapeutas quando a questão é transar ou não transar na primeira noite.

Se a gente for pensar em como a coisa funcionava na época dos nossos avós e até na dos nossos pais, com certeza, vamos perceber que o sexo corre muito mais solto hoje em dia -graças à revolução sexual. Segundo a psicóloga do Instituto Paulista de Sexualidade Giovanna Lucchesi, o foco no casamento e na reprodução foi substituído por uma condição em que a mulher tem o direito de vivenciar uma sexualidade prazerosa e satisfatória.

"O sexo adquiriu novas proporções e começou a desempenhar um papel importante na qualidade de vida. No entanto, o conceito de que mulher que faz sexo no primeiro encontro não é uma parceira adequada para um compromisso sério ainda é visto nos dias atuais", ressalta.

"A primeira vez foi tão boa que não paramos até hoje. Em seis meses, estávamos casados".

Para a designer Mara C., 32, a decisão de transar ou não na primeira saída varia de situação para situação, ou melhor, de homem pra homem. "Eu tento acertar, mas às vezes me engano. Já aconteceu com caras que eu achava serem super moderninhos e acabou que eles não me ligaram no dia seguinte. E já rolou com outros a quem julgava mais caretas e com quem acabei tendo um relacionamento sério", conta Mara, que atualmente namora um cara com quem só foi pra cama no quarto encontro. "Depois de quebrar a cara algumas vezes, preferi não arriscar", declara. Mara tem certos cuidados na primeira vez que vai para cama com um novo rapaz. "Procuro sentir qual é a dele para não assustá-lo. Tem certas coisas que só podemos fazer depois de pegar intimidade", diz, listando, por exemplo, usar palavras de baixo calão e fazer sexo selvagem.

Segundo Giovanna Lucchesi, as pessoas constroem suas concepções através do contato com o mundo. "O que leva o homem a pensar de diferentes formas a respeito da mulher que faz sexo no primeiro encontro é, sem dúvida, o aprendizado que ele teve em casa, na escola e nos meios sociais. Estes são os agentes controladores que fornecem para o indivíduo regras, normas e formas de pensar que contribuem para o repertório e para a atuação deste homem nas suas relações", afirma.

Muitos fatores podem encurtar o caminho entre a mesa do restaurante e a cama do motel. Um deles é o histórico do casal. Maria Helena A., 36, conhecia o par há mais de dez anos quando saiu com ele pela primeira vez. "Do primeiro beijo à primeira transa não se passaram mais do que duas horas. A gente já tinha toda a intimidade e confiança que o ato exige", garante ela, que engatou um namoro e, em seguida, juntou as escovas. "A primeira vez foi tão boa que não paramos até hoje. Em seis meses, estávamos casados. Quando se tem certeza do que se quer, não há necessidade de esperar, seja pra transar, namorar, casar ou ter o primeiro filho", diz ela, que anda treinando para aumentar a família.

×
Faça do Bolsa de Mulher
sua página incial
E também acompanhe: Newsletter