Orgasmos múltiplos

Algumas mulheres comem e não engordam, a maioria fica de mal com a balança. Já outras penam com o cabelo sarará, uma minoria ostenta melenas autenticamente lisas. Com o orgasmo é igual: a metade do mulheril não tem, algumas atingem um (e olhe lá!) e há quem jure ter múltiplos!
por admin

A vida é mesmo injusta: algumas mulheres nascem de cabelo liso; outras, sarará. Umas comem, comem, comem e não engordam, enquanto outras vivem de olho na balança! Mas dez vezes pior que isso é ter que se concentrar, fazer força, dar três pulinhos para atingir o orgasmo, enquanto algumas mulheres têm três numa tacada só. Estamos falando de orgasmos múltiplos. Se você não sabe o que é isso, tudo bem. Pesquisas apontam que cerca da metade da população feminina não consegue atingir um único orgasmo a vida inteira! Que dirá atingir essa benção repetidas vezes sem sair de cima. Mas o Bolsa de Mulher procurou bem, virou meio mundo e achou meia dúzia de gatas pingadas que garantem gozar numa única transa o que a maioria das mulheres precisa de semanas pra conseguir. Quem sabe a gente aprende? Ah, perguntamos também se esse negócio de orgasmo múltiplo é bom mesmo ou se a gente pode viver tranqüilamente sem ele.

Nota da redação: não foi mole arranjar personagens para ilustrar essa matéria. Muitas mulheres não sabem nem o que é exatamente o tal do orgasmo múltiplo. Alcançar o danado, então, nem pensar.

O Bolsa explica o significado do termo com a ajuda do sexólogo Cássio dos Reis: "Orgasmo múltiplo é uma variação orgástica caracterizada por uma seqüência de pequenos orgasmos. A sensação de prazer é contínua, com picos de prazer que vão e voltam podendo variar de meia dúzia até 10 pequenos orgasmos", explica Cássio.

Entendeu? A comerciante e sortuda Celina P. sabe do que o sexólogo está falando.  “É uma coisa em cadeia, tipo várias vezes seguidas. Quando você está se recuperando de um orgasmo, vem outro”, relata. Parece bom, não? Celina conta que já chegou a ter cinco orgasmos seguidos. “Uma boa dica é pedir estímulos no clitóris durante a penetração. Quando eu estou gozando e rola estimulação clitoridiana, tenho o outro”, conta Celina, tentando dar o mapa da mina. Ora, não deve ser tão difícil assim.

O casal de namorados Karla e Eduardo vem tentando atingir orgasmos múltiplos há algum tempo. Eduardo se interessa em ler a respeito do tema, e Karla adora experimentar os achados do namorado. “Nunca tive orgasmos múltiplos, mas estamos tentando. Nosso plano é que ele continue fazendo sexo oral em mim, depois que gozo a primeira vez. Assim eu teria outro orgasmo em seguida.  O problema é que meu clitóris fica muito sensível na hora que gozo e acabo pedindo para ele parar de tocar”, revela Karla.

E aí, Dr. Cássio? Como resolver esse problema? “Isso varia de mulher pra mulher. Se, depois do orgasmo, a região fica sensível, o toque começa a dar choque e se torna desagradável. Aí a mulher perde o desejo e precisa de tempo para conseguir gozar de novo”, explica o médico.

Para quem ainda não perdeu as esperanças, o jeito é correr para o banheiro e se dedicar aos prazeres da masturbação. Conhecendo bem o corpo e descobrindo como gosta mais,. Aí, é só contar ao parceiro depois. Foi assim que fez a jornalista Cristina M., e deu certo. “Tive o primeiro orgasmo múltiplo sozinha. Gozei e continuei com tesão, por isso, segui me masturbando. Parei por alguns segundos quando as contrações eram fortes e depois reiniciei de leve, até que fui aumentando novamente a pressão e o ritmo e tive outro orgasmo em seguida”, conta a jornalista. O passo seguinte foi contar a descoberta ao namorado, que adorou a idéia. “Agora ele espera alguns segundos depois da primeira vez e recomeça tudo de novo, devagarinho até acelerar”, diz ela.

Mas peraí! Nesse caso, o orgasmo é múltiplo ou ela goza duas vezes? Fala Doutor Cássio: “Depois do orgasmo, devido aos comandos cerebrais, parece que o homem desliga, vira pro lado e dorme. Já a mulher, não.  Ela fica desperta e pode atingir outros orgasmos em seguida. Mas o orgasmo múltiplo não tem intervalo, do tipo pára e começa de novo. Nesse caso, a mulher tem dois orgasmos”, afirma.

Há quem chegue lá por outras vias, como a bancária Marcela B., que goza durante a penetração. “Eu consigo ter orgasmos múltiplos quando chego lá antes do meu marido. Ele não pára de me penetrar e eu não paro de sentir tesão, numa onda de prazer”, revela Marcela, sem se sentir privilegiada por conta disso. “Quando acontece, não é uma transa necessariamente mais prazerosa. Às vezes o orgasmo múltiplo é até mais fraco do que um orgasmo só, numa outra noite de maior inspiração”, relata.

Para o Dr. Cássio, o orgasmo múltiplo tem vantagens e desvantagens. “É bom por serem vários, mas também é ruim por serem menores ou mais curtos. Às vezes, um único orgasmo intenso basta. O orgasmo múltiplo é como se fosse uma série de orgasmos incompletos e por isso a necessidade de vários”, explica o sexólogo, que justifica a obsessão do mulheril pelo tema devido à curiosidade diante do diferente. Contudo nem sempre o novo é necessariamente melhor. “Se a mulher tem orgasmo múltiplo ou não, é da natureza dela. Qualquer forma de orgasmo vale a pena”, finaliza.

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments