Noite de núpcias

Enfim, chegou a grande noite: a de núpcias! Depois de todos os preparativos, da cerimônia, dos cumprimentos, das fotos e da festa, é hora de ficar a sós. Algumas noivas então revelam o que rolou na alcova, enquanto você se despedia da parentada no fim do casório.
por admin

Lá vai a noiva toda de branco. E atrás dela um séquito de fotógrafos, convidados, parentes, dama de honra, tia chata... O vestido é pesado, as crianças pisam na calda, o fotógrafo pede mais uma pose, estoura o flash na cara, o suor escorrendo por debaixo das saias. Ufa, casar dá uma mão-de-obra danada. E além de todo o cerimonial e protocolo de cumprimentos, os noivos ainda têm que guardar energia para mais tarde, quando o casamento se consumará de verdade na primeira transa do casal como marido e mulher - a tão aguardada noite de núpcias. Mas, fala a verdade, depois de todo o reboliço do dia, na hora que os pombinhos entram no carro pra ir embora, deve bater aquela preguiça! A pergunta que não quer calar é: dá pra aproveitar ou os prazeres da carne ficam só para o dia seguinte?

A arquiteta Erica Palmeira garante que esse negócio de preguiça fica do lado de lá da porta quarto. "Depois da festa, bate uma canseira... Não vou negar! Mas, mesmo cansados, quando chegamos ao hotel e vimos o que nos aguardava, não dava pra ir dormir, né?!", conta a noiva. Os grandes hotéis reservam suítes especiais para que noite de núpcias seja romântica e, claro, afrodisíaca. O Sheraton, do Rio de Janeiro, oferece aos recém-casados muito luxo com direito a champanhe, flores, frutas, café da manhã na cama, chocolates, gotas de óleo perfumado e até roupão e chinelos com as iniciais do casal bordadas! A rede Blue Tree Park oferece bolo, óleos aromáticos e sais de banho, arranjo de flores e pétalas vermelhas sobre a cama. Aí as chances de tirar um ronco diminuem sensivelmente.

No caso de Érica, o sono ficou pra bem mais tarde. Depois da igreja, a administradora dispensou o branco e estava doida pra estrear a roupa nova: Érica, seguindo a tradição, providenciou uma camisola especial para uma noite mais especial ainda, cheia de terceiras intenções. “Não foi nada clássico. Definitivamente, minha camisola não era daquelas longas e branquinhas” – outros detalhes do traje, só o noivo sabe. Segundo Erica, o tratamento VIP do dia da noiva dá uma mãozinha para que tudo saia às mil maravilhas. “Foi maravilhoso, com tudo que se tem direito! Fiquei zen e cheia de disposição”, comenta, revelando ainda que a noite foi longa, com direito a sauna e hidromassagem. “Saí do hotel mais cansada do que cheguei!”, entrega.

Quem inventou todo o cerimonial do casamento sabia muito bem o que estava fazendo. E para garantir que a noiva não ficasse estressada e, enfim, comprometesse a noite de núpcias, foi criado o Dia da Noiva. Pra quem nunca se casou, funciona assim: a noiva recebe um monte de tratamentos especiais como limpeza de pele, depilação, manicure e pedicure, ofurô, hidratação facial, massagem relaxante, penteado, maquiagem e assessoria ao vestir. Assim ela vai estar bem tranqüila para a hora do casamento e principalmente para o que vem depois – a gente sabe muito bem como um tratamento de beleza pode nos deixar acesas para a grande noite.

Só que nem sempre os preparativos servem de garantia de que a noite vai ser como planejamos. A comerciante Maristela C. passou por alguns contratempos depois do “sim”. “A expectativa era enorme, porque eu era virgem e queria que tudo saísse perfeito. A festa me deixou esgotada. O meu marido tava “morto” e pra me levar no colo para o quarto foi um sacrifício. Chegando lá, fui direto pro banheiro, porque estava toda suada. O problema é que não consegui mais sair de lá de dentro: fiquei tão nervosa que comecei a passar mal”, conta a comerciante, que não conseguiu concretizar seus planos naquela noite. Maristela revela que o casal tentou contornar a situação, aproveitando as dependências da suíte. “Pra relaxar, a gente entrou na hidro, tomou banho junto, ouviu uma música mais lenta, num volume mais baixo do que na festa, e depois acabou indo pra cama... dormir!”, diz, jurando que, ainda assim, a noite foi inesquecível.

Já a designer Patrícia dos Santos confessa ter esquecido o que exatamente rolou na noite de núpcias. “Depois de tanto vinho, o cansaço venceu o tesão. Nem sei como conseguimos chegar ao nosso quarto. Só lembro que no dia seguinte, acordamos enviesados na cama e eu estava com o vestido de noiva”, conta. Para o casal, esse dormida era esperada e não significou nenhum trauma na vida sexual dos dois. “A gente não teve noite de núpcias, mas sim tarde de núpcias: depois que acordamos, tomamos um remédio, um bom banho e comemos alguma coisa. Aí sim foi a hora de transar como marido e mulher. Foi maravilhoso. Ele me tocou como se fosse a primeira vez”, relata Maristela.

Para quem ainda não casou e tem medo de não conseguir aproveitar a noite de núpcias, a publicitária Luciana Paranhos dá umas dicas que ela mesma usou no dia do seu casamento “O primeiro cuidado é com a bebida: nada de excessos. Entre uma taça e outra, tomava um pouco d’água e oferecia ao meu marido também. A segunda regra é saber o momento certo de ir embora: chega uma hora em que o melhor é jogar logo o buquê para poder aproveitar o segundo round da festa. Por isso, nada de ficar na pista de dança até tarde – a prioridade da noite é o noivo”, diz. Para encerrar, a publicitária lembra que a regra mais importante é o amor guardado no peito. “Não há maneira mais gostosa de celebrar esse momento. Ainda mais com o homem que escolhi e que conhece cada centímetro do meu corpo”, conta.

O sexólogo Marcos Ribeiro diz que o casamento é um rito de passagem para uma vida longa em comum. “Na noite de núpcias, depois de um bom banho, o casal pode ficar junto se acarinhando, sem a obrigação de fazer sexo, pois eles têm a vida inteira pela frente”, afirma o sexólogo, lembrando ainda que essa noite envolve muitas expectativas e ansiedades, de modo que fica quase impossível que tudo aconteça exatamente como planejado. “Para alguns casais, fatores como a bebida e o cansaço podem prejudicar o desempenho sexual. Já outros querem estender a comemoração ao máximo. O mais importante é conversar sobre o assunto e fazer aquilo que for bom para os dois, sem se comparar com outros casais”, defende Marcos. Bom mesmo é que a lua de mel dure a vida toda.

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments