O que é leucemia: sintomas e tratamentos

Especialista esclarece as principais dúvidas sobre a doença

por Redação

Doença que se origina a partir da série branca do sangue, a leucemia subdivide-se em grandes grupos e é o tipo de câncer mais comum entre as crianças. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a doença atingiu 8.510 pessoas em 2012, sendo 4.570 homens e 3.940 mulheres. A hematologista da Oncomed BH Patricia Fischer Cruz esclarece as principais dúvidas sobre a leucemia.

Leia também
HPV pode causar câncer de garganta
Dia Mundial do Câncer de Ovário alerta para prevenção
Câncer de mama pode não ser percebido com o toque

O que é leucemia

A leucemia é uma doença maligna dos leucócitos (glóbulos brancos) caracterizada pela proliferação anormal destas células na medula óssea, ocasionando produção insuficiente de células sanguíneas maduras normais. A especialista explica que pode ocorrer infiltração leucêmica de vários tecidos do organismo como fígado, baço, linfonodos, sistema nervoso central e outros. “O mecanismo que leva proliferação leucêmica permanece incerto”, diz Patricia a respeito da origem da doença.

Tipos de leucemia

As leucemias são agrupadas com base no tempo de evolução (aguda ou crônica) e pelos tipos de leucócitos que proliferam (linfóides ou mielóides).

Leucemia linfoide crônica: afeta células linfoides e se desenvolve vagarosamente. A maioria das pessoas diagnosticadas com esse tipo da doença tem mais de 55 anos. “Esse tipo raramente afeta crianças ou pessoas com menos de 50 anos de idade”, afirma a hematologista.

Leucemia mieloide crônica: afeta células mieloides, se desenvolve vagarosamente e acomete principalmente adultos.

Leucemia linfoide aguda: afeta células linfoides e agrava-se rapidamente. “É o tipo mais comum em crianças, mas também pode ocorrer em adultos”, explica Patricia.

Leucemia mieloide aguda: esse tipo afeta as células mieloides e avança rapidamente. Segundo a especialista, acomete adultos (80%) e crianças (20%).

Em 2012, a doença atingiu 3.940 mulheres Crédito: Shutterstock

Em 2012, a doença atingiu 3.940 mulheres
Crédito: Shutterstock

Principais sintomas da leucemia

“Em decorrência da proliferação anormal das células leucêmicas na medula óssea, que é o local de formação das células sanguíneas – leucócitos (glóbulos brancos), hemácias (glóbulos vermelhos) e plaquetas – ocorre deficiência no transporte de oxigênio com fadiga, cansaço e taquicardia, distúrbio da coagulação com sangramentos”, explica Patricia.  Além disso, o paciente pode apresentar sintomas como gânglios linfáticos inchados, febre, perda de peso, dores nos ossos e nas articulações. Quando a doença afeta o Sistema Nervoso Central pode surgir dor de cabeça, náuseas, vômitos, visão dupla e desorientação.

Diagnóstico da leucemia

A partir de um quadro clínico suspeito associado á alteração do hemograma que evidencia anemia, plaquetopenia, neutropenia e presença de blastos circulantes, quando leucemia aguda, é feita a coleta da medula óssea para estudo citomorfológico, imunofenotípico e citogenético. A partir dessa coleta é possível confirmar o diagnóstico.

Tratamento da leucemia

Com o objetivo de destruir as células leucêmicas, para que a medula óssea volte a produzir células normais, é feito com a associação de medicamentos (poliquimioterapia) em várias fases (indução, consolidação, manutenção) até que se obtenha a remissão completa, isto é, quando os exames não evidenciam células leucêmicas. Em alguns casos, é indicado o transplante de medula óssea.

Temas: ,
×
Faça do Bolsa de Mulher
sua página incial
E também acompanhe: Newsletter