Repolho para curar e prevenir doenças

por Gislaine Rabelo
Repolho-para-curar-e-prevenir-doenças-1

O repolho é um dos vegetais mais antigos de que se tem conhecimento. Muito fácil de ser cultivado, é uma excelente fonte de vários nutrientes.

Há pelo menos uma centena de diferentes tipos de repolho em todo o mundo, mas os tipos mais comuns são os de coloração verde, roxo e branca.

O repolho crú pode ser altamente benéfico para a cura de infecções, e no tratamento de tecidos danificados devido a ferimentos.

Estudos concluíram que é eficaz na cura da doença de Alzheimer, na cura de úlceras, prevenção do câncer, e para regularizar os níveis de colesterol.

Este vegetal tem alto teor de antioxidantes, sendo que o repolho verde tem maior concentração de nutrientes. É rico nas vitaminas K, C, A e B6. Possui, ainda, fibras, manganês, foliate tiamina, riboflavina, cálcio, potássio, proteínas e magnésio.

É recomendado para o tratamento de todos os tipos de pele, pois limpa profundamente e purifica o sangue, e ajuda a reduzir a acne.

Se ferver o repolho e beber a água da fervura, ou o suco, estará a beber um excelente elixir anti envelhecimento

O consumo regular de repolho fortalece o sistema imunológico e aumenta a vitalidade.

Este vegetal contém nutrientes únicos para o bom funcionamento do trato digestivo.

A variedade roxa, em especial, é muita rica em vitamina C e em fibras, e é pobre em calorias. Para se ter ideia, meia xícara de repolho cozido contém 16 calorias, fazendo com que seja muito recomendado para quem quer perder peso.

O repolho roxo ajuda a o corpo a nivelar a reparação celular, o que também contribui com as funções do sistema nervoso e com a redução do risco de doenças cardíacas, diabetes e certos tipos de câncer.

Beber um litro de suco de repolho por dia alivia os sintomas da úlcera estomacal.

Também promove uma verdadeira limpeza no aparelho digestivo, ameniza a constipação intestinal e limpa o cólon.

O repolho é eficaz na cura de dores nas articulações e artrite. Isso inclui a artrite reumatoide e a osteoartrite.

Matérias Recomendadas

Facebook Comments