Não mais ouvidos tampados!

por Juh

Já sentiu que o som do mundo está mais fraco?

Ou uma leve pressão nos ouvidos?

Pois é, essa sensação de “ouvidos tampados” pode incomodar muito e levar as pessoas a acreditarem que estão perdendo a audição; de fato, já aconteceu em minha família.

Mas, o que é realmente essa sensação?

Pois não é mais do que a acumulação de cera no ouvido, ou, para falar mais tecnicamente, cerume. Ele é segregado pelas glândulas ceruminosas e pelas sebáceas.

Muitos de nós temos o costume de ver o cerume no ouvido como uma coisa muito desagradável, e dependendo do volume, pode realmente chegar a ser anti-estético. Mas o caso é que ele está presente por dois motivos muito importantes; o primeiro deles é que o cerume contem substâncias químicas especiais para combater infecções que afetem o canal auditivo; e o segundo é que o cerume funciona como um filtro que impede a sujeira exterior de entrar no ouvido.

Viu? Ele é realmente importante, e deve estar presente. Mas naqueles casos em que um dos ouvidos segrega mais cerume do que o normal, deve-se tomar certas medidas.

O mais importante é que você saiba que não é recomendável introduzir objetos no canal auditivo, mesmo que ele seja um cotonete; ao introduzir objetos no ouvido, você pode não só machucar a pele dele, senão que pode ocorre que empurre o cerume mais perto do tímpano, comprimindo-o. Isso não será bom...

Em todo caso, o que pode-se fazer para “destampar” o ouvido?

Geralmente o cerume é eliminado ao lavar o cabelo, e este seria o processo normal, mas, para quando a produção excede-se, temos esta dica:

Cada noite molhe uma bolinha de algodão em meia colheradinha de óleo de oliva e com muito cuidado coloque-a no ouvido; isto fará com que o tampão de cerume amoleça. Na manhã seguinte lave o ouvido com um pouco de água morna e suco de limão.

Não faça este tratamento em caso de ouvidos com tímpanos perfurados e tampouco em crianças pequenas. O ouvido é um lugar muito delicado, se seu filhinho está sofrendo de alguma afeição no ouvido, não vacile e leve-o ao médico pediatra.

Matérias Recomendadas

Facebook Comments