O quiabo

Revendo conceitos: acredite, o quiabo pode virar uma deliciosa receita
por admin

Quiabo é essa coisa controvertida. Não tem meio termo. Ou você adora, ou detesta e se arrepia com a mera lembrança de um belo quiabo, babando em seu prato. Confesso que minha experiência não foi das melhores. Um dia, diante de um tabuleiro de acarajé, veio a pergunta:

- Quer com tudo? - perguntou a baiana, sorridente.

- Errrr... o que seria "tudo"? - perguntei, precavida. Eu tinha ouvido mil vezes a história do "vai querer quente ou frio?" e estava mais do que determinada a não ser pega desprevenida.

- Vatapá, camarão seco, caruru... - foi recitando a baiana, no automático.

Enquanto o quiabo descansa... sim, ele precisa descansar para ter tempo de se despedir de maneira digna daquela baba toda. Respeite o tempo do quiabo que ele retribuirá à altura

Como não ouvi em nenhum momento a menção da palavra "pimenta", resolvi encarar. Afinal, na Bahia, como os baianos.

A baiana não perdeu um minuto. Abriu meu bolinho ao meio e espalhou uma generosa camada de vatapá (hummmm!), uma boa colher de camarão seco (afff, que eu ainda morro disso!) e finalizou com uma colher maior ainda de uma gosma verde, pegajosa. Senti meu estômago se contrair na mesma hora.

- Epa! O que é isso?

- É caruru.

- E o que vem a ser caruru, pelamor? - perguntei, com medo da resposta.

- Ah, minha rainha, é um prato feito com camarão seco e fresco, alho, cheiro-verde, dendê, cebola e quiabo, num sabe? É muito bom.

- Sei... mas por que é que o seu ficou assim?

- Assim como, moça?

- Errrr... "assim" - concluí, apontando. Achei melhor, para o meu próprio bem, não dizer algo como "assim, parecendo baba de alien".

- Ah, não, fia. Isso é do quiabo.

Resolvi me aventurar, apesar da aparência, e não me arrependi. Não é que o danado do caruru era gostoso? O problema era aquela baba verde toda. Nos anos que se seguiram, tive várias experiências com quiabo, com diferentes graus de satisfação. Descobri que o quiabo veio da África e que o que a gente come é o fruto verde. Descobri o truque do limão e o do vinagre para acabar com a baba, mas apenas recentemente descobri um jeito infalível do quiabo não babar de jeito nenhum. É uma receita simples de dar dó e facílima de fazer. Vamos agora a ela. Quem vai acabar babando é você.

Carne moída com quiabo

1/2 kg de carne moída

1/2 kg de quiabo

1/2 limão

2 colheres (sopa) de azeite

1 cebola picada

1 dente de alho

1 copo de vinho branco (do tipo que você teria coragem de beber, hein?)

4 colheres (sopa) de catchup. Não. Não pode substituir por extrato de tomate. A gente vai precisar do adocicado do catchup. Confie em mim.

Vamos lá. Respire fundo, lave e limpe o quiabo. Por "limpar", entenda "cortar as pontinhas". Depois de limpo, corte-o em rodelas de 1 cm. Eu sei, eu sei que ele está babando e que eu jurei que não babaria. Vai parar de babar já, já. Tenha fé.

Coloque o quiabo em um refratário com o suco de limão e cubra com água. Enquanto o quiabo descansa... sim, ele precisa descansar para ter tempo de se despedir de maneira digna daquela baba toda. Respeite o tempo do quiabo que ele retribuirá à altura.

Pois bem. Enquanto o quiabo descansa, coloque o azeite, o alho e a cebola em uma panela para fritar. Acrescente a carne moída e frite muito bem, até começar a grudar no fundo da panela.

Pausa para perguntas:

Ana, quanto é "fritar muito bem"?

Ana, e se eu preferir carne mal passada?

Ana, e se minha panela foi antiaderente?

Pausa para respostas:

Cara leitora, fritar muito bem, é fritar MUITO bem mesmo. Uns cinco ou dez minutos além do tempo que você julgar necessário.

Se você gosta de carne mal passada, prepare outro prato ou não reclame se o seu quiabo babar. É essencial fritar bem a carne, para tirar dela todo o líquido. Apenas se estiver ressecada, a carne terá "pique" para absorver a baba residual do quiabo. E antes que você pergunte, não. Sua carne não vai ficar seca. Sim. Eu prometo.

Se sua panela for antiaderente, frite até ouvir a carne começar a estalar. Até que não haja nem traço de líquido nela. Incline a panela para ter certeza. Ou então, troque de panela e deixe de ser implicante!

Fim da pausa.

Tempere com sal, pimenta, ou o que mais lhe parecer certo.

Escorra o quiabo numa peneira... eu SEI que ele ainda está babando. Tenha paciência, pelamordedeus!... e coloque-o na panela com a carne. Mexa bem para descolar a carne do fundo. Acrescente o catchup e o vinho.

Viu como descolou? Eu falei pra confiar. E está babando? Não, né? Eu não disse? Agora, cozinhe em fogo baixo com a panela aberta por 15 a 20 minutos. Acrescente água quente sempre que necessário, para não secar. Sirva com arroz branco e mais nada. Você vai rever seus conceitos sobre quiabo. De verdade.

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments