Veja o que é verdade e o que é mito entre os conselhos da vovó

Duas pessoas diferentes mexendo a massa a faz desandar? Veja essa e outras crenças

por Ana Flora Toledo

Nossas amadas avós são exemplos de vida e verdadeiras contadoras de causos. Com tanta vivência e sabedoria, elas parecem perceber a hora certa de soltar aquele ditado popular que a gente nem sabia que existia, além de terem receitas mirabolantes sobre tudo o que faz bem ou não à nossa saúde. Tirando a frase “come, minha filha, você está muito magrinha”, costumamos acreditar em tudo o que elas dizem, mas muitas teorias antigas já caíram por terra.

Leia também
Palmirinha Onofre fala de culinária e ensina receitas
Pessoas menos estressadas são mais felizes
Educador financeiro dá dicas para o 13º salário não evaporar

Os tempos mudaram e muitas das crenças das vovós já foram explicadas por médicos e especialistas – algumas desmentidas e outras supercomprovadas. Para tentar entender o que é ou não verdade de tudo que já ouvimos delas, reunimos algumas frases marcantes e contamos com a ajuda de profissionais para nos explicar cada um dos tópicos.

Andar descalça piora a cólica?
Segundo o ginecologista Malcolm Montgomery, é mito. “Não tem nada a ver. Em mulheres saudáveis, a cólica acontece todo mês, quando o útero, à espera de um embrião, não é fecundado e a camada interna do órgão descama, surgindo assim a menstruação. Para eliminar o sangue, o útero contrai, o que causa a dor. Algumas mulheres são mais sensíveis e sentem mais. Acontecimentos externos podem até influenciar, uma vez que o ser humano é um ser biopsicosocial e pode ser afetado por fatores orgânicos, psicológicos ou sociais, como o aumento do stress ou da adrenalina. Mas a relação com a friagem nos pés não é verídica”.

Duas pessoas diferentes mexendo a massa a faz desandar?
“É verdade, minha avó também falava e aprendi isso com ela!”. A frase do chefe de cozinha Carlos Pita confirma a máxima das vovós. “Muitas coisas influenciam. A temperatura da mão, por exemplo, é própria de cada um e pode dar diferença na hora de mexer a massa. Outro ponto importante é que quando as pessoas dividem o trabalho, geralmente não sabem a sequencia de ingredientes e acabam errando medidas. E ainda, quando você quer sovar uma massa, o peso que você coloca muda a consistência. Homens, que têm mais força, precisam de menos movimentos do que as mulheres para chegar ao ponto certo”, explica.

Tomar banho ou entrar na piscina depois de comer dá congestão?
Meio mito, meio verdade. A água em contato com a pele não tem relação nenhuma com problemas na digestão, mas alguns comportamentos na piscina ou no banho podem sim prejudicar. “O que acontece é que quando nos alimentamos, as paredes do estômago dilatam para acomodar a comida e o sangue é desviado para ajudar na digestão. Por outro lado, quando nos exercitamos, esse fenômeno de desvio de sangue também acontece, mas para os músculos. Se o corpo estiver usando o sangue para a digestão e também estiver se exercitando e pedindo sangue para os músculos, podem acontecer problemas, como mal estar ou queda de pressão. Portanto, nadar seria uma forma de exercício e faria mal, mas ficar apenas dentro da piscina não tem problema. Já no caso do banho, se a água estiver muito quente, acontece vasodilatação e o processo é o mesmo de desvio de sangue. Isso pode causar tontura, queda de pressão e pode, inclusive, faltar sangue ao cérebro”, alerta o gastroenterologista Ricardo Barbuti.

Levar susto ou beber água de cabeça para baixo acaba com o soluço?
O soluço acontece por um movimento involuntário do diafragma. “Interromper a respiração pode fazer com que esse movimento volte ao normal. Por isso o susto pode sim ajudar, assim como beber água ou qualquer outra técnica que interfira no ciclo respiratório”, conta a otorrinolaringologista Cristiane Mayra Adami, que apenas nega a parte de plantar bananeira, o que, segundo ela, é besteira e não ajuda.

Azeite no ouvido ameniza a dor?
Cuidado com a combinação perigosa! “Tudo quente conforta a dor, mas não se deve, nunca, colocar qualquer líquido dentro do ouvido. Esse comportamento é perigoso e pode causar uma perfuração no tímpano, irritação no canal do ouvido, infecção e até diminuir a audição”. O conselho da otorrino Cristiane Mayra Adami é para fazer uma compressa externa e morna e sempre consultar um médico.

Passar pasta de dente é bom para a queimadura?
É mito! “Isso era comum antigamente, mas não ajuda em nada. Na verdade, como a área da queimadura solta muita secreção, a pasta de dente só deixará a queimadura mais úmida do que já é, podendo prejudicar o processo de cicatrização ou até mesmo causar uma infecção. O ideal é limpar o machucado com soro fisiológico e fazer curativos com pomada cicatrizante”, explica a dermatologista Patrícia Esther Delgadillo Trigo.

 

×
Faça do Bolsa de Mulher
sua página incial
E também acompanhe: Newsletter