Como pintar parede sozinha e sem dor de cabeça

Arquiteta ensina como preparar o ambiente, escolher os materiais e fazer a pintura
por Redação

Pintar a parede e o teto, apesar de bagunçar um pouco a casa por alguns dias, não é um bicho de sete cabeças. Se a grana estiver curta para contratar um pintor, o jeito é arregaçar as mangas e sair pintando! A arquiteta Rosemeire Albuquerque, da Praquemarido, dá dicas sobre como preparar o ambiente, escolher as tintas aplicá-las.

Leia também

Decoração barata: imitação de madeira e pedras têm preços baixos 

Transforme a casa e amplie cômodos combinando cores certas nas paredes 

Como não estourar o orçamento em reforma 

“Antes de pintar uma parede é importante notar alguns detalhes ligados à estrutura do imóvel e estar munido de todos os materiais necessários,” explica a arquiteta da rede, Rosemeire Albuquerque.

Como pintar parede: detalhes importantes

Segundo a arquiteta, é preciso ficar atenta às irregularidades do ambiente. “Focos de umidade precisam ser eliminados antes da pintura. A sugestão é utilizar produtos antimofo para acabar com a concentração e, depois de solucionado o problema, lixar a parede para retirar o que estiver descascando,” explica. Depois, basta aplicar massa corrida e lixar novamente para nivelar.

Confira a lista de materiais necessários antes de começar a pintar / Crédito: Thinkstock Confira a lista de materiais necessários antes de começar a pintar / Crédito: Thinkstock

As rachaduras também podem ser consertadas com massa corrida. “Ela tampa pequenos orifícios, mas se a rachadura estiver muito grande, o melhor é preenchê-la com cimento ou gesso.”

Lista de materiais

Rosemeire lista os materiais necessários para a pintura: lixa n° 150, lona plástica, fita-crepe, rolo de pintura, caçamba para tinta, tinta, pincel, massa corrida, gesso, misturador, trincha e espátula.

Quantidade de tinta necessária

De acordo com a especialista, alguns cálculos precisam ser realizados. “Meça o comprimento da parede e multiplique pelo pé direito, que corresponde à altura do chão ao teto. Depois multiplique o valor por três, que é o número médio de demãos,” ensina.

Faça um teste da tinta em um pedaço da parede antes de comprar toda a tinta / Crédito: Thinkstock Faça um teste da tinta em um pedaço da parede antes de comprar toda a tinta / Crédito: Thinkstock

As latas de tintas costumam indicar a área que cobrem, portanto é importante também observar o que diz o fabricante. “Outra dica é testar a tinta em uma área menor antes de comprar em grande quantidade, pois em alguns casos o efeito é diferente do catálogo,” completo.

Na hora de escolher o acabamento, o dono do imóvel pode escolher entre o fosco, brilhante e acetinado. A arquiteta dá a dica para saber qual é o mais indicado de acordo com o efeito desejado: “o primeiro disfarça imperfeições, o brilhante impregna menos sujeira, enquanto o acetinado brilha menos, esconde falhas, mas tem preço menos acessível”, resume.

Como preparar o ambiente

Antes de iniciar a pintura é preciso remover as tomadas, interruptores e outros acessórios de parede. Além disso, é preciso retirar ou cobrir os móveis, espalhar jornais pelo chão e utilize a caçamba de tinta para o contato com o rolo.

Segundo a arquiteta, o ideal é aplicar a tinta seguindo a ordem dos cantos, teto e parede. “Utilize o pincel para pintar horizontalmente rente ao teto ou abaixo da faixa de gesso, se for o caso, e também rente ao batente de portas e janelas. Depois pinte o teto e o resto da parede, esta na vertical, de cima para baixo”, completa. Em média, três demãos são suficientes para uma cobertura homogênea.

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments