Virgindade

A virgindade ainda é um tabu e sua definição se tornou mais complexa
por admin

Você saberia definir hoje em dia o que é virgindade? Difícil saber, não é? Sexualmente falando, uma mulher virgem (e eu não estou falando dos signos) é aquela que nunca teve um contato "mais íntimo" com alguém. Antigamente, acreditava-se que "contato íntimo" resumia-se a relação sexual com penetração na vagina e por conseqüência a ruptura do hímen, considerado a garantia de pureza, castidade e honra da mulher. Por muito tempo, o fato de ter ou não ter hímen foi determinante para a felicidade conjugal e aceitação social das mulheres.

De lá pra cá muita coisa mudou, mas a virgindade segue sendo um tabu. Hoje em dia, para permanecer com seu hímen intacto e, portanto virgens, conforme o antigo conceito, muitas mulheres buscam outras práticas sexuais, como a masturbação, o sexo oral e anal. Como se essas práticas também não fossem formas de relacionar-se sexualmente com alguém. É aquela história: "faço de tudo, mas perder meu hímen só casando!".

Ser virgem vai muito além do fato de ter ou não o hímen. É uma condição de homens e mulheres que nunca tiveram nenhum tipo de contato sexual com outra pessoa!

Com toda essa preocupação que rola em torno do hímen e principalmente de mantê-lo intacto, muitas se esquecem ou simplesmente ignoram que esse pequeno pedaço de pele que fica logo na entrada de vagina pode se romper de outras formas que não somente durante a relação sexual. E ainda podem existir alguns que nem se rompem!

Traduzindo: existem diferentes tipos de hímen e o mais comum é chamado anelar, por ter uma forma semelhante a um anel. Na maioria dos casos, ele se rompe após a primeira relação sexual e a mulher pode sentir dor e sangrar, mas isso não é obrigatório. Em outros casos, o hímen vai se rompendo aos poucos e às vezes é preciso até mais de uma relação sexual para que isso aconteça. Ainda existem casos de mulheres que possuem um hímen do tipo complacente, que estica, estica, mas não rompe. O que quero dizer é que é perfeitamente possível a mulher "perder a virgindade" sem sentir dor ou deixar o lençol sujo de sangue.

Como vocês podem perceber nem sempre a mulher dá sinais de que é virgem durante a primeira relação sexual. Por isso, aí vai um recadinho especial para os machistas de plantão: ser virgem vai muito além do fato de ter ou não o hímen. É uma condição de homens e mulheres que nunca tiveram nenhum tipo de contato sexual com outra pessoa!

É muito raro a mulher precisar de cirurgia para abrir o seu hímen, a não ser nos casos em que ele é completamente fechado - hímen imperfurado. Nesses casos, a entrada da vagina fica totalmente coberta, nem menstruação passa! Aí não tem jeito, a cirurgia é a única forma de corrigir o problema.

Muitas mulheres me perguntam se o uso de absorventes internos e a prática da masturbação com dedos ou outros objetos podem romper o hímen. Na verdade, isso vai depender do tipo de hímen de cada mulher e obviamente, do que vai ser inserido da vagina. De uma forma geral, os absorventes internos (os menores) não têm o tamanho nem o diâmetro necessário para romper o hímen, mas é bom ter cuidado com a introdução dos dedos e outros objetos. Para evitar surpresas, é melhor consultar o ginecologista antes para saber exatamente qual o seu tipo de hímen e receber as orientações necessárias para iniciar a vida sexual de forma saudável e responsável!

Matérias Recomendadas

Facebook Comments