Síndrome do intestino irritável

Doença crônica causa gases, estufamento, prisão de ventre e diarreia

por Redação

Cólicas, gases, prisão de ventre alternada com crises de diarreia, sensação de estufamento e de esvaziamento incompleto do intestino na evacuação. Esses são alguns dos sintomas da síndrome do intestino irritável, um distúrbio que afeta o funcionamento do órgão, mas que não é causado por bactérias ou  lesões e que atinge, principalmente, mulheres na idade adulta.

Leia também:
Tire suas dúvidas sobre pílula anticoncepcional
Veja a lista dos medicamentos que podem engordar
Prisão de ventre: 12 causas que você nem imagina

Essa síndrome é caracterizada por alteração no hábito intestinal, associada a dor e distensão abdominal devido ao acúmulo de gases. Os músculos que realizam o movimento peristáltico – o responsável por formar o bolo fecal e limpar o intestino – não funcionam de forma coordenada nos portadores da doença. Dessa forma, o esforço para manter as funções do órgão normalizadas faz com que as fezes fiquem acumuladas num primeiro momento e, depois, sejam eliminadas muito moles ou muito duras (o meio termo considerado saudável inexiste).

Cuidados na alimentação

Crédito: Thinkstock

Invista em alimentos naturais e shakes que fazem o intestino funcionar. Crédito: Thinkstock

De acordo com a gastroenterologista Ana Maria Pereira César, muitos portadores da síndrome do intestino irritável referem o início da crise ou a piora dos sintomas associados à ingestão de algum alimento – geralmente os que produzem gases, como feijão, brócolis, couve-flor e repolho – além de bebidas com álcool e cafeína. “Alimentos do tipo condimentos, cítricos e fermentativos devem ser evitados. Porém, a dieta deve ser individualizada, pois não há um alimento específico que provoque sintomas em todos os pacientes. Cada um saberá dizer qual deles causa mais desconforto ou induz à crise”, destaca Ana Maria.

Uma boa ideia é fazer um diário alimentar, registrando quais alimentos provocam ou pioram as crises. Dessa forma, é possível estabelecer regras quanto ao consumo, evitando-os sempre que possível. Quando as crises de prisão de ventre aparecerem, prepare um shake especial, que leva mamão, laranja e grãos e promete fazer o intestino funcionar.

Sintomas

Diante dos episódios de irritação do intestino, nada de apelar para a automedicação. Laxantes ou medicamentos para prender o intestino só pioram as coisas. O melhor é consultar um médico, assim que aparecerem os primeiros sintomas. “Só o médico poderá diagnosticar precisamente a síndrome do intestino irritável, solicitar os exames necessários e instituir um tratamento adequado e personalizado, indicando o que é melhor para cada paciente”, diz a gastroenterologista.

Durante a consulta, o médico realiza uma anamnese, ou seja, um estudo dos sintomas e sinais da doença no paciente. “Existem alguns exames complementares que podem ser solicitados para afastar a presença de outras doenças que possuem sintomas semelhantes, mas cujas causas são mais graves e precisam de tratamento específico”, lembra a gastroenterologista.

Crédito: Thinkstock

Recorrer a laxantes pode piorar a situação. Crédito: Thinkstock

Prevenção e tratamento

Como cada pessoa reage de determinada maneira à síndrome, o tratamento vai ser indicado de acordo com a natureza e a gravidade dos sintomas. Existem medicamentos específicos, mas só eles não bastam: é preciso mudar pra valer os hábitos alimentares e o estilo de vida. Afinal, como a doença não é curável, o jeito é prevenir as crises. ” O tratamento é capaz de manter o paciente sem crises e com uma ótima qualidade de vida. E o controle do stress e os cuidados dietéticos ajudam não só a amenizar as crises, mas também a evitá-las”, tranqüiliza a Dra. Ana Maria.

Comentários

  1. disse:

    De facto, eu sinto diferenças, mas com prisão , e bastantes cólicas. Por vezes acompanhadas de vários ruídos, a ouvirem-se a uma distancia enorme.Ultimamnete até ouve aumento de barriga, quase como se tivesse grávida.Parabens pela matéria, super interessante.

  2. disse:

    PARECE QUE ESCREVERAM ESSA MATÉRIA PARA MIM, POIS SOFRO MUITO COM ESSE PROBLEMA DE TER DE SAIR CORRENDO A UM BANHEIRO POR NÃO AGUENTAR A DOR. CHEGA A SER CONSTRANGEDOR, HÁ DIAS QUE EVITO ATÉ SAIR PARA NÃO TER PROBLEMAS.

  3. disse:

    Obrigada por escreverem essa matéria. É constrangedor estar num ambiente, geralmente aquele em que temos que frequentar sempre (como trabalho e escola) e sermos “notadas” pelo problema dos gases, barriga enorme, e idas frequentes ao banheiro. Depois que usei a internet pra me informar sobre o caso, descobri que eu deveria evitar feijão,café, adoçante com sorbitrol, e tentar acalmar os nervos, já que costumo ser bem estressada.

  4. disse:

    Intolerância à Lactose! Tenho intolerância à lactose e fico como vc com barrigão com ruidos enormes! Tomo há algum tempo o Lactaid, ams as farmácias importadoras cobram um valor muito absurdo! Encontrei uma pessoa de confiança (Paulo – 11-8148-0240) que traz dos EUA por um preço muito melhor o Lactaid Fast Act (melhor relação custo x benefício), ele envia para todo o Brasil e faz descontos se comprar mais de um.
    Saúde para todas!

  5. dmuniz disse:

    Uma matéria muito alusiva. Ainda não diagnóstiquei este problema mas, pelo que tenho visto, penso que seja isto mesmo que tenho. Por muitas vezes sofro com muitos gases, prisão de ventre e fortes cólicas..além do constragimento por causa do barulho que a barriga faz.

  6. disse:

    Vocês poderiam me indicar o telefone da médica citada nessa matéria? Por favor? Obrigada – gabifsp@yahoo.com.br

  7. disse:

    Sabem o que a Doutora me indicou, além do cuidado com a alimentação? “NÃO ENGULA SAPOS!! Você está com um montão deles aqui…”
    Melhorei muito depois de mudar alguns hábitos, e especialmente depois de parar de remoer problemas do cotidiano (casa, emprego, etc, etc…).
    Ainda sofro quanto fico muito agitada, nervosa, mas aprendi o caminho para contornar o problema: dar mais importância ao meu bem estar e saúde no lugar de remoer e reclamar…

  8. disse:

    Muito boa essa materia, apesa de estar constantimente indo ao gastro, eu nao sinto melhora nenhuma, alem do incomodo com o barulho que a barriga faz, parecedo que voce estar semanas sem comer, as dores sao horriveis, ja deixei de comer as delicias da Bahia como acaraje, abara, bobo de camarao e outras e ate agora nada, ja fiz 8 endoscopias, eu gostaria muito do tel dessa medica deve haver um medicamento para isso tudo.

  9. disse:

    oi, adorei a matéria, gostaria também do telefone ou e-mail desta médica, pois estou com este problema já há mais de dois meses.
    kiuma@bol.com.br
    Obrigada

  10. disse:

    Olá boa tarde;

    Você por acaso possui e-mail do Paulo?
    Ele é de confiança sua?

  11. disse:

    Gostaria de saber se o Lactaid, e as enzimas digestivasde outros laboratorios americanos, são consideradas no Brasil como medicamento, exigindo receita medica para importação, o é considerado dentro da família de suplementos vitaminicos e nutricionais?

  12. disse:

    Estou buscando uma maneira de importar o Lactaid.Gostaria de saber se é preciso receita medica.Tentei o contato com o paulolactaid2006@hotmail.com fone 1181480240, que segundo a juliespin poderia disponibilizar este produto.Se alguem puder me ajudar , agradeceria de coração!!!

  13. disse:

    Vc poderia me enviar o endereço eletrônico do Paulo? Tb sofro de intolerância e está dificil conseguir Lactaid aqui em Campinas.Tinha uma amiga que ia sempre para os EUA, mas agora mudou de emprego e não vai mais.
    Agradeceria muito sua ajuda.
    Obrigada.
    Regina

  14. disse:

    o meu medico de gastro disse-me que deveria sofrer de sindrome do intestino irritavel no inicio os meus sintomas eram diarreia,colicas,inchada,dores de estomago,dores de cabeça actualmente esses sintomas persistem mas agora tambem tenho queda de cabelo, insonias e não me sinto bem canso-me muito e tenho insonias.
    não referi estes sintomas apareceram depois da morte de uma pessoa querida passado um mes.
    mas o que me esta a fazer mais confusao é que o meu medico não ve nada nos exames que fiz endoscopias,analises,ecografias nada.
    colite e eu tenho visto as pessoas dizerem que os exames confirmam mas os meus não dizem nada.
    o meu medico disse-me so para comer fibras.
    nao sei que acham que devo consultar outro medico?
    estou a ficar farta disto.
    :,(

  15. disse:

    Alguém comproudo fornecedor que foi citado?
    É confiável?

  16. disse:

    Ola galera, A um ano e poko atras meu medico me falou q eu tinha Sindrome do intestino irritavel…
    Perdi mas de 12 kg … e me sentia muito nervosa e estressada…
    Ele me receito alguns remedios e me passo uma dieta com fibras.
    Mas ate hj tenho crises como: dor de cabeça, dores abdominais,nervosismo, colicas, e ainda demoro ir ao banheiro…
    Mas ultimamente nao tenho o mesmo apetite de antes, me alimento bem menos e ainda fiko irritada com pouca coisa.
    E a melhor forma e se cuida e nao estressa…
    Essa materia Da Sindrome fiko muito boa… pq q quase ninguem conhece exatamente a sindrome.
    Bjs galera ate mas… :)

  17. disse:

    Sofro com a SII há dois anos. Só agora conseguí algum alívio, não tenho mais as diarréias, porém, sinto aquela cólica enjoadinha quase o dia todo, aí tomo Duspatalim por dois meses, ela some uns meses mas depois volta. Acho que o segredo para alguma melhora é controlar o emocional. Quanto à intolerância à lactose, tomei por muito tempo o Lacdose que comprava pela internet, depois, passei a tomar cápsulas de lactase manipuladas aquí em minha cidade Juiz de Fora/mg. O labaratório é o Cavalieri, o telefone é 0xx32 3216 7600 a vendedora é a Beth, quem sabe eles mandam por sedex para quem precisar.

  18. disse:

    Sofro com a SII há dois anos. Só agora conseguí algum alívio, não tenho mais as diarréias, porém, sinto aquela cólica enjoadinha quase o dia todo, aí tomo Duspatalim por dois meses, ela some uns meses mas depois volta. Acho que o segredo para alguma melhora é controlar o emocional. Quanto à intolerância à lactose, tomei por muito tempo o Lacdose que comprava pela internet, depois, passei a tomar cápsulas de lactase manipuladas aquí em minha cidade Juiz de Fora/mg. O labaratório é o Cavalieri, o telefone é 0xx32 3216 7600 a vendedora é a Beth, quem sabe eles mandam por sedex para quem precisar.

  19. disse:

    Olá!
    Eu sei muito bem pelo o que vc está passando. Eu também fiz vários exames e o resultado sempre era o mesmo. NADA. Mas o meu médico me avaliou com síndrome do intestino irritável, porque o meu nervosismo faz com que eu contraia os músculos do meu intestino e assim eu sinto cólicas. Tomo remédio exatamente para que o intestino não se movimente involuntariamente em momentos de nervosismo. Fui em muuuitos médicos até que esse anjo me receitasse esse santo remédio.

  20. disse:

    PARECE QUE ESCREVERAM ESSA MATÉRIA PARA MIM TAMBÉM, POIS SOFRO MUITO COM ESSE PROBLEMA É TERRÍVEL.
    GRAÇAS A DEUS ENCONTREI UMA EMPRESA QUE VENDE ESSE TIPO DE MEDICAMENTO E RECEBO EM MINHA CASA TODOS OS MESES.
    O SITE É :
    http://www.farmausa.com
    ESPERO TER AJUDADO VCS.
    BJS E ATE MAIS….

  21. disse:

    Aconteceu isso cmg tbm. A principio, achei q fosse por causa dos alimentos que tinham lactose, fiz o teste a intolerancia e o resultado foi q eu tinha; pouca mas tinha. Msm evitando tdos esses alimentos como chocolate, queijo, leite etc… ainda me sentia mal ( barriga inchada, dor na regiao do estomago, suor, tontura) e parecia q o mundo ia ` cair ` pois já sabia q logo após esses sintomas viria a vontade de ir ao banheiro. Isso td me incomodou muito pois podia estar em qlqer outro lugar q nao fosse a minha casa e tinha que vir correndo, assim, fazendo com que eu pensasse duas vezes antes de sair! Mas após ir ao médico e descobrir que tinha a sindrome do intestino irritavel e que estava mto ligado ao modo que me alimentava e também ao emocional, comecei a tomar um remédio que se chama LONIUM; no começo tomava dois por dia e após uns meses tomando notei uma melhora mtoo grande! passei a tomar um por dia e um dia sim, um dia não. Não me preocupo mais com esses incomodos. Uma dica que dou pra quem está passando por isso agora é melhorar a alimentação e principalmente controlar os animos, é fundamental hahaha… qdo perceber que não ta passando bem, conta ate dez.. relaxa, pensa em outras coisas que aos poucos tudo vai melhorando… além do rémedio, claro.

  22. disse:

    ola , adorei seu site , eu tomo duspantalin 2 veses ao dia , e tomo flagass depois que como alguma refeiçao minha bariga incha e da varias pontadas em meu abidomen , tomo cha de gingibre pois ajuda na digestao .
    obrigada pelas dicas .
    xau bjs
    laura:D

  23. disse:

    esse site me achudou muito .
    estou tomando um remedio chamado lonium agora para mim ela faz maiz e feito que o remedio que eu tomava (duspantalin).
    xau bjs.

  24. disse:

    obrigada , depois que entrei nesse site comecei a tomar o LONIUM e tive um resultado atimo.
    xau bjs .
    fiquem com deus.
    tchau

  25. disse:

    obrigada , depois que entrei nesse site comecei a tomar o LONIUM e tive um resultado atimo.
    xau bjs .
    fiquem com deus.
    tchau

  26. disse:

    olá tenho esses mesmo sintomas vou procurar um médico igual o q voce fez!
    devo estar com isso tambem!
    Obrigada

  27. disse:

    ola.
    vou num medico do hospital SÍRIO LIBANES, que atende em sorocaba no PR.campolim ,chamado DR: José luis paccos .
    a clinica dele se localiza na rua : antonio carlos comitre .
    ele atende 2 vezes por semana.
    fui consultada por 13 medicos , mais nenhum deles descobrirao meu bloblema.
    o unico que descobrio foi o DR: jose.
    tchau.
    laura

  28. disse:

    ola.
    fui ao dr: pacco e ele me passou oremedio DIGEDRAT 200MG.
    eu o tomo de 12 em 12 horas.
    estou me sentimdo muito bem com esse remedio

  29. disse:

    ola.
    ainda estou fazendo o tratamento com o DR Paccos .
    estou tomando o remedio : Lomiun 40mg.
    ele me faz muito bem e minha barriga parou de inchar .
    espero que minhas dicas ajudem vcs .
    bjs .
    tchau

×
Faça do Bolsa de Mulher
sua página incial
E também acompanhe: Newsletter