Pressão baixa > Cuidados com a saúde

Exercícios: bom ou ruim? Exercícios físicos devem ter acompanhamento. "Eles também contribuem para a queda da pressão, mesmo que em níveis discreto – mas estes não devem ser vistos com um vilão. Para aqueles que têm uma doença específica, chamada de síndrome vasovagal, existem exercícios específicos que devem ser orientados pelo médico", diz o Dr. [...]

por Redação

Exercícios: bom ou ruim?

Exercícios físicos devem ter acompanhamento. "Eles também contribuem para a queda da pressão, mesmo que em níveis discreto – mas estes não devem ser vistos com um vilão. Para aqueles que têm uma doença específica, chamada de síndrome vasovagal, existem exercícios específicos que devem ser orientados pelo médico", diz o Dr. Reggi.

A doença a que o especialista se refere é precedida de náusea, fraqueza, bocejos, turvamento da visão e sudorese. O indivíduo apresenta palidez intensa, o pulso torna-se muito lento e o indivíduo desmaia. O desmaio se apresenta como sintoma de alerta. Por isso, atividade física inadequada pode ajudar a gravar o quadro.

Depois dos 40

É importante fazer aferimentos periódicos da pressão após os 40 anos de idade, pois os sintomas na fase inicial podem passar despercebidos. Lembre-se que é importante consultar um especialista caso você já tenha os sintomas e eles se agravem. O médico irá investigar o histórico do paciente e solicitar alguns exames laboratoriais e de dosagem hormonal.

Descobrindo a causa, o próximo passo é que o profissional da saúde indique a melhor forma de tratamento. Após o diagnóstico estabelecido, um nutricionista poderá auxiliar no acompanhamento dietético aliado ao tratamento medicamentoso, se houver. Mas o melhor caminho para prevenir os distúrbios na pressão arterial é adotar um estilo de vida saudável, que inclui boa alimentação, hidratação constante e momentos de lazer. Sem estresse, tudo flui numa boa!

Por dentro da aferição

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, a pressão sistólica refere-se à força com que o sangue é bombeado do coração para o resto do corpo. Ela dá o primeiro número do resultado. Já a pressão diastólica refere-se ao índice no qual o líquido retorna para dentro do órgão, fazendo o caminho inverso, e é responsável pelo segundo numerozinho que aparece. Por exemplo: se o médico diz que a sua pressão está 13 por 9, podemos concluir que 13 é o nível da sistólica e 9 o da diastólica.

Uma pressão arterial é considerada baixa se estiver abaixo de 90/60 mmHg. Já a pressão alta é determinada por um valor, normalmente, acima de 14 por 9. E você, costuma controlar a sua pressão?

×
Faça do Bolsa de Mulher
sua página incial
E também acompanhe: Newsletter