Pompoarismo: a ginástica pélvica > Pompoarismo para homens

A vida sexual, continua a especialista, é beneficiada pelo aumento do prazer próprio e do parceiro durante a relação. "É como se a mulher se redescobrisse. Ou, em alguns casos, se descobrisse pela primeira vez. O homem sente uma diferença muito grande da mulher que tem um canal trabalhado. É como um retorno à juventude", [...]
por admin

A vida sexual, continua a especialista, é beneficiada pelo aumento do prazer próprio e do parceiro durante a relação. "É como se a mulher se redescobrisse. Ou, em alguns casos, se descobrisse pela primeira vez. O homem sente uma diferença muito grande da mulher que tem um canal trabalhado. É como um retorno à juventude", compara.

Por outro lado, Conceição explica que o pompoarismo não vai obrigatoriamente modificar o prazer sexual do casal. "Estando a musculatura pélvica fortalecida, a tendência é que as condições anatômicas e funcionais para a atividade sexual se preservem. É possível que a contração muscular durante o coito provoque ou contribua para estímulos eróticos. Mas essas questões são muito individuais e a vida sexual não depende apenas da musculatura pélvica", ressalta.

A ginástica íntima, de acordo com Racco, se baseia em contrações no terço médio do canal vaginal. "Você esquece o canal como um todo e trabalha apenas esse ponto. Essa musculatura aumenta a libido e o prazer durante o sexo", conta. No ato sexual, pontua a professora, não é necessário realizar os movimentos do pompoarismo. "A mulher precisa relaxar nesse momento e não se preocupar com o que ela deve ou não fazer. É a musculatura forte que aumenta a libido. A autoestima também é muito beneficiada pelas aulas, já que ao pensar na própria sexualidade a mulher se torna mais confiante", diz.

O parto normal também pode ser facilitado pela musculatura que é estimulada pela ginástica pélvica. "As boas condições dessa região podem facilitar a progressão do feto pelo trajeto pélvico, além de facilitar a prensa abdominal no momento da expulsão", justifica Conceição. Apesar de ainda não haver comprovações científicas, o ginecologista acredita que a atividade também pode ser solução para a frigidez feminina. "Não há comprovação científica de que apenas a ginástica possa trazer esses benefícios. Entretanto, pode fazer parte de um conjunto de recursos para alcançar benefícios", pondera.

O pompoarismo não é exclusividade feminina. Homens também podem realizar as aulas. "O treinamento masculino tem como objetivo aumentar o tempo entre a excitação e a ejaculação. Este é um ótimo exercício para quem sofre de ejaculação precoce, que é algo que traz muito sofrimento para um casal. Quando o homem começa a fazer o treinamento, ele descobre que é o senhor das próprias sensações. Ele vê que pode ter orgasmo sem ejaculação, o que aumenta o prazer sexual tanto dele quanto o da mulher", compara Racco. Os treinos masculinos são realizados a partir de contrações e manipulações, enquanto os femininos podem fazer uso de alguns acessórios específicos que estimulam a força contrátil.

A ginástica pélvica pode ser praticada por qualquer pessoa que já tenha completado o desenvolvimento ósseo-muscular. Os exercícios, segundo a professora, devem ser feitos diariamente durante dois meses. Após esse período, a prática deve ser de três vezes por semana.

Matérias Recomendadas

Facebook Comments