Musculação ajuda a emagrecer e é essencial para manter a boa forma

Atividade ajuda a aumentar o metabolismo do corpo e a potencializar a queima de gorduras
por Marianna Feiteiro

Quando se trata de emagrecimento, a maioria das pessoas acha que os exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida, bicicleta e etc., são os mais indicados e eficazes. De fato, esse tipo de atividade provoca um gasto calórico elevado no momento em que é realizado e é importantíssimo para a queima de gorduras. No entanto, o que nem todos sabem é que a musculação – ou exercício anaeróbico – também é um fator importante para a perda de peso e, mais importante, é fundamental para a manutenção da boa forma após o emagrecimento.

Leia também:

Musculação x localizada

Musculação sem mitos

Malhação express

Em termos de gasto calórico, o exercício aeróbico tem um resultado mais expressivo. “Uma aula de spinning de uma hora, para uma pessoa que tem 70kg, consome cerca de 500kcal, enquanto a musculação moderada queima 350kcal”, compara o profissional de Educação Física Marcelo Ferreira Miranda, membro do Conselho Federal de Educação Física.

Outro ponto positivo para esse tipo de atividade é a fonte de energia que ele utiliza. “O substrato energético usado no exercício aeróbico é fundamentalmente gordura, enquanto que, na musculação, é o carboidrato. A grande reserva de gordura que temos é a subcutânea, que é a que queremos emagrecer. Já os carboidratos são reservas que se alojam no músculo, na própria corrente sanguínea, no fígado, etc. Por isso, o ideal para quem quer emagrecer é metabolizar a gordura”, explica o especialista.

A musculação, por sua vez, ajuda não só a potencializar o exercício aeróbico, mas também a aumentar o gasto calórico durante as atividades do dia a dia e, principalmente, a manter a boa forma. É importante deixar claro que, neste contexto, musculação não significa necessariamente levantar peso: qualquer atividade que envolva estímulo neuromuscular, como ginástica localizada, se enquadra na categoria.

O primeiro benefício do exercício anaeróbico é que, à medida em que o indivíduo ganha massa muscular (ou massa magra), sua taxa metabólica de repouso aumenta. Isso significa que, se antes ele gastava 2.000kcal por dia nas atividades corriqueiras, como andar, dormir, tomar banho, etc., com o aumento de músculo, ele passa a gastar mais. “As células musculares têm uma quantidade de mitocôndrias muito maior, que exigem um grande suprimento de energia”, explica Marcelo. Segundo ele, a taxa metabólica aumenta proporcionalmente ao ganho de massa magra. “Se eu ganhar 5% do meu peso corporal em massa muscular, vou aumentar meu metabolismo em 5%. Em uma pessoa que normalmente gasta 2.000kcal em repouso, isso significa 100kcal que vão ser gastas a mais, 24 horas por dia”, esclarece.

Outro ponto positivo da musculação é que, após o término do exercício, o corpo continua gastando energia por um período relativamente longo, podendo se estender até o dia seguinte. Isso acontece porque, durante esse tipo de exercício, o músculo passa por um processo de catabolismo, ou seja, é degenerado. No momento seguinte, ele precisa se recompor. Para que isso aconteça, o organismo entra em estado de anabolismo, o que vai regenerar o músculo e torná-lo ainda mais forte e resistente. “Esse processo de recuperação do exercício muscular exige muito mais caloria do que o aeróbico. Tanto que a musculação requer um tempo de descanso maior, enquanto o aeróbico não, você pode facilmente praticá-lo duas vezes no mesmo dia”, comenta Marcelo.

Além da contribuição que dá ao emagrecimento em si, o exercício anaeróbico também provoca o fortalecimento da musculatura, o que diminui o risco de lesão durante a ginástica aeróbica e ajuda a potencializá-la, uma vez que o indivíduo conseguirá se exercitar por períodos mais longos e com maior intensidade.

Por fim, fazer musculação melhora a autoestima. Segundo pesquisa recente, uma pessoa que está sedentária há algum tempo e passa a fazer exercícios físicos começa a se achar mais bonita, mesmo que ainda não consiga ver os efeitos estéticos. De todas as atividades, a musculação é a campeã da melhora na imagem corporal, o que, segundo Marcelo, pode estar associado aos ganhos rápidos que essa atividade traz, como melhora na funcionalidade e disposição. Isso, ainda de acordo com ele, serve de estímulo para que a pessoa continue a se exercitar.

Cuidados

A orientação de Marcelo, portanto, é que os dois tipos de exercício sejam equilibrados, opinião dividida com a grande maioria dos profissionais da área. “O ideal é que o aluno faça as duas atividades no mesmo dia, começando pela musculação. Quando ele chega na academia, seu estoque de glicogênio está elevado, e quem precisa dessa substância é o exercício muscular. Fazendo isso, ele consegue otimizar o exercício aeróbico e acelerar o consumo de gordura”, indica o especialista, que ainda recomenda que o treino seja feito todos os dias. “Se o aluno não tem tanto tempo disponível, aí pode fazer musculação em um dia e ginástica aeróbica no outro”, completa.

Emagrecer fazendo só musculação é muito mais difícil, pois o processo será bem mais demorado e exigirá uma grande redução calórica. Já o exercício aeróbico sozinho, além de aumentar o risco de lesões, ajuda na queima de gordura rápida apenas em um primeiro momento, tornando o processo mais difícil com o tempo. Quem emagrece fazendo só exercício aeróbico tem muita dificuldade em manter a boa forma. Além disso, a ginástica feita de modo constante provoca a diminuição do nível de massa muscular e, consequentemente, do metabolismo.

Outro ponto importante é que, apesar do fortalecimento da musculatura, o profissional garante que as mulheres que fazem musculação não precisam se preocupar em ficar “com corpo de homem”, uma vez que o nível de testosterona nelas é bem menor e, portanto, isso só seria possível com o uso de esteroides anabolizantes.

Veja como turbinar sua localizada com instrumentos diferentes e garantir mais resultados:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments