Glúten engorda, causa danos à saúde e alterações no humor

Especialistas defendem que alimento deve ser evitado e, se possível, excluído da dieta
por Marianna Feiteiro

Glúten é uma proteína encontrada em alguns cereais, como o trigo, aveia, cevada, centeio, malte e seus derivados. Mesmo sem perceber, acabamos consumindo uma grande quantidade deste alimento ao longo do dia. Ele está presente em pães, massas, torradas, bolos, biscoitos e até mesmo na cerveja.

Receitas para quem tem intolerância:

Bolo de chocolate e outras receitas para quem tem intolerância a glúten

Colomba de goiabada sem lactose

Petit gateau sem lactose e glúten

A maioria das pessoas já ouviu falar da doença celíaca, que é a intolerância ao glúten. O que nem todas sabem é que, mesmo em quem não sofre do distúrbio, este alimento pode causar danos ao organismo e desencadear reações alérgicas.

Segundo explica a nutricionista funcional Flavia Cyfer, diretora da empresa Nutrindo Ideias Consultoria (RJ), o glúten se diferencia de outras proteínas por ser de difícil digestão. “Como ele não é digerido por completo, restam algumas moléculas no organismo, que não são reconhecidas pelo nosso corpo. Como resposta, são liberados anticorpos, desencadeando uma série de desordens.”

As disfunções causadas pelo glúten incluem prisão de ventre, diarreia, gases, estufamento, alteração da saciedade, entre outros, sendo que os sintomas variam de caso para caso. “Quando se trata de uma alergia leve, o indivíduo não será diagnosticado como sendo portador da doença celíaca. Neste caso, a retirada do glúten da dieta pode ajudar na melhora dos sintomas, sendo que, muitas vezes, o diagnóstico é nutricional e não médico”, afirma a nutricionista Flávia Sguario, da Paraná Clínicas.

Malefícios do glúten

Além dos sintomas listados acima, o consumo do glúten pode desencadear outros problemas. Um deles é o aumento de peso, uma vez que, no processo de digestão, são liberadas substâncias inflamatórias, que estimulam a formação de gordura. Além disso, o alimento produz colesterol, podendo aumentar sua concentração no sangue e acarretar uma série de complicações.

“O glúten está associado a gastrites, dores de cabeça, hipotireoidismo e dificuldade para engravidar e ganhar massa magra”, lista Flavia Cyfer. Ele também é capaz de causar lesões no intestino, que diminuem a absorção dos nutrientes.

Por fim, apesar de causar um prazer momentâneo após ser ingerida, a proteína está associada à diminuição da produção de serotonina, ou “hormônio do bem-estar”. “Isso ocorre porque o glúten tem ação tóxica ao cérebro, podendo levar a quadros de depressão e, inclusive, distúrbios comportamentais como alteração do humor, agressividade, falta de concentração, etc.”, alerta Flávia Sguario.

Presente no macarrão, o glúten está associado ao ganho de peso, gastrite, enxaqueca e outros problemas Presente no macarrão, o glúten está associado ao ganho de peso, gastrite, enxaqueca e outros problemas

Alimentos sem glúten

“Atualmente, podemos encontrar no mercado muitos produtos sem glúten, como pães, torradas, massas, barrinhas de cereais e até cerveja”, diz Flavia Cyfer.

Segundo ela, ainda que a pessoa não sofra de nenhum dos sintomas listados, vale a pena tentar excluir o alimento da dieta, por conta da inflamação no corpo e da redução na absorção de nutrientes que ele causa.

“Em uma alimentação sem glúten, não há espaço para celulites, barriguinha, inchaço, enxaquecas ou indisposição”, garante. “Não custa experimentar e avaliar os resultados. Requer esforços, mas, em geral, quem adota esta nova dieta não quer mais abandonar”, completa.

Matérias Recomendadas

Facebook Comments