Esqueci a pílula!

Um certo pânico se instala quando a pílula é esquecida. O que fazer nessas horas? Calma. Dra. Mariana Maldonado ensina.
por admin

O uso de pílulas anticoncepcionais é uma das formas mais antigas e eficazes para evitar a gravidez. Lançadas na década de 60, foram importantes na emancipação sexual das mulheres, que passaram a ter mais liberdade para transar sem o temor de ter uma gravidez fora de hora. Mas por outro lado, estas pílulas tinham uma dose muito alta de hormônios (estrogênio e progesterona) e por isso muitos efeitos colaterais, incluindo trombose e infarto do coração. De lá pra cá, muita coisa mudou: surgiram outras pílulas com novos hormônios e doses reduzidas, causando um mínimo de efeitos colaterais e riscos para a saúde, mas mantendo o máximo de proteção contra a gravidez.

No Brasil, a pílula anticoncepcional (seja a combinada - que contém estrogênio e progesterona – ou somente com progesterona – a minipílula ou pílula da amamentação) é o método mais utilizado pelas mulheres, depois da ligadura de trompas. Quando usadas de forma correta e regular, previnem a gravidez em mais de 99% das vezes. Já está mais do que provado que a principal causa de gravidez em usuárias de pílulas é o seu uso incorreto, seja por falta de orientação ou por simples esquecimento.

E por falar em uso correto, nunca é demais lembrar como estas pílulas devem ser usadas: para quem está começando com as pílulas combinadas (as mais comumente utilizadas pelas mulheres em geral), deve-se dar preferência às de baixa dosagem (35, 30, 20 ou 15 mcg de etinilestradiol). A primeira cartela deve ser iniciada no primeiro dia do ciclo menstrual (no primeiro dia da menstruação) e no horário mais conveniente para mulher. A forma de usar é simples: tomar uma pílula por dia, sempre respeitando o horário escolhido.

Mas o que fazer quando se esquece de tomar a pílula? A resposta é simples: depende do tipo de pílula que se está usando (se é combinada ou só de progesterona), sua dosagem e formulação (se é de uso contínuo – sem interrupção – ou com intervalos). De uma forma geral, estas são as orientações sobre o que fazer em caso de esquecimento das pílulas combinadas:

Esqueceu de tomar uma pílula:

1) Tomar a pílula esquecida assim que lembrar e seguir tomando a cartela normalmente. Se a pílula esquecida só for lembrada no momento da próxima tomada, pode-se tomar as duas pílulas ao mesmo tempo!

2) Não é necessário usar métodos adicionais (como por exemplo, a pílula de emergência ou do dia seguinte).

Esqueceu de tomar duas ou mais pílulas:

1) Tomar a primeira pílula esquecida assim que lembrar. Depois, seguir tomando a cartela normalmente ou então descartar os comprimidos esquecidos para continuar com a ordem inicial. Não é preciso interromper a cartela.

2) Se o esquecimento aconteceu na última semana da cartela (últimos sete comprimidos), as pílulas restantes deverão ser tomadas até o final, descartando-se os esquecidos. Uma nova cartela deve ser iniciada logo em seguida, sem intervalos.

3) Em qualquer caso, é muito importante utilizar uma proteção extra (como a camisinha) ou não ter relações sexuais até ter tomado a pílula por sete dias consecutivos.

4) Se a mulher esqueceu de tomar duas ou mais pílulas da cartela e teve uma relação sexual desprotegida neste período, ela deve usar a pílula de emergência e seguir as recomendações dos itens 1, 2 e 3.

E não esqueça: nenhum método é 100% seguro! As chances de falha da pílula aumentam se não forem usadas corretamente. Além disso, estas recomendações são gerais, não substituem a orientação médica e nem o uso da camisinha, que é o único método que confere dupla proteção: contra a gravidez e doenças sexualmente transmissíveis!

Dra. Mariana Maldonado é médica ginecologista e obstetra, especialista em Sexologia e Homeopatia.

Tel: (21) 2287-2311

e-mail: dra.mariana@marianamaldonado.com.br         

site: www.marianamaldonado.com.br

Matérias Recomendadas

Facebook Comments