Erva-mate > Erva-mate

Poderosa e estimulante, a bebida é sinônimo de prazer e tradição

por Redação

Ela é bastante utilizada no Sul do Brasil, onde costuma ser parte integrante da cultura local, em forma do bom e velho chimarrão. Ou no Centro-Oeste, onde é macerada e consumida em água fria ou gelada, no chamado tererê. Mas também é muito apreciada pelo Brasil afora, em forma de chás e bebidas refrescantes. Estamos falando da erva-mate, uma poderosa fonte de propriedades nutritivas e benéficas para a saúde, que ajuda até mesmo a limpar o organismo, combatendo os radicais livres que provocam o envelhecimento do corpo.

Paixão internacional

A erva-mate, cujo nome científico é Ilex Paraguariensis, é um arbusto proveniente das missões jesuíticas do Paraguai. Os jesuítas a enviaram para a Europa e, de lá, seu consumo como chá expandiu-se para os cinco continentes. Isso se deu por causa da comprovação científica de seus benefícios para a saúde – a erva é rica em vitaminas, A, B1, B2, B6, C e E, proteínas e minerais como cálcio, potássio e magnésio. Quando consumida em forma de chá, ganha propriedades diuréticas, digestivas e estimulantes. Também possui características antioxidantes, devido à presença de flavonóides.

De modo geral, os chás apresentam quantidades razoáveis de flavonóides, um grupo de substâncias naturais que possuem ação antioxidante

Na América do Sul, o Brasil não é o único país a se render ao sabor do mate: a bebida é consumida na Argentina, no Uruguai, no Paraguai e em algumas localidades do Chile e do Peru. Nos três primeiros países, o mate é bebida nacional, fazendo parte do cotidiano e da cultura de seus povos. A paixão é tanta que os argentinos são os maiores produtores de mate do mundo, com 174 mil hectares cultivados, exportando até para países do Oriente. A Síria costuma ser a maior consumidora do mate argentino, assim como o Líbano e a Arábia Saudita. Mas ele também faz parte da rotina de países como a Tailândia, onde se bebe em porcelana fina, e na China, onde é dissolvida em leite de soja.

Benefícios

Além de saborosa, a erva-mate é repleta de características nutricionais. Tem vitaminas e minerais, é uma das fontes mais ricas em ácidos fenólicos – que são um composto químico que aparece naturalmente em alimentos de origem vegetal e responsáveis pelo sabor amargo e adstringente – e ainda são capazes de combater os radicais livres, que prejudicam o bom funcionamento do organismo. Pesquisas realizadas recentemente nos Estados Unidos mostraram que as propriedades antioxidantes da bebida exercem um efeito protetor direto nas células. Também revelaram que a erva-mate é capaz de inibir o processo de oxidação do mau colesterol (LDL), prevenindo doenças cardiovasculares, câncer e envelhecimento precoce.

Mas, segundo a nutricionista Camila Mendes de Abreu, esta não é uma característica exclusiva do mate. "De modo geral, os chás apresentam quantidades razoáveis de flavonóides, um grupo de substâncias naturais que possuem ação antioxidante. Há evidências de que, por causa da presença dessas substâncias, os chás ajudam a diminuir o risco de desenvolvimento de doenças crônicas", afirma.

Outra característica da erva é seu potencial estimulante. Elimina estados depressivos, deixa o cérebro em alerta e ajuda a espantar a fadiga. É perfeita para aqueles momentos de cansaço e desânimo, pois contém cafeína. Claro que, assim como outros alimentos que têm esse componente – como café, chocolate e refrigerantes tipo cola -, o mate também não pode ser ingerido em excesso. "Principalmente por quem tem doenças cardíacas graves, porque pode causar arritmia, e pelas gestantes. No caso delas, a cafeína atravessa facilmente a barreira placentária, podendo interferir no crescimento e desenvolvimento do bebê", sublinha a Dra. Camila. Se consumida moderadamente, entretanto, a bebida costuma provocar uma agradável sensação de bem-estar.

Assim como todos os alimentos saudáveis, a erva-mate não faz milagres sozinha. "Um padrão alimentar habitual pobre em gordura saturada, colesterol e sódio, associado ao consumo de erva-mate, pode reduzir o risco de doenças. Os benefícios vêm se for adotada essa combinação", alerta a nutricionista.

O mate na culinária

Se você pensa que o mate só serve para fazer chá, é porque ainda não conhece a versatilidade da erva. Veja algumas receitas especiais que podem dar um toque diferente às suas refeições:

MATE COM FRUTAS VERMELHAS E MANJERICÃO

INGREDIENTES

3 colheres de sopa cheias de mate a granel
300 ml de água fervente
1 polpa de frutas vermelhas (100g)
2 folhas de manjericão

COMO PREPARAR

Coloque o mate em 300 ml de água bem quente, pouco antes de ferver, e coe. Depois de esfriar, bata com os demais ingredientes no liqüidificador. Guarde na geladeira e sirva bem gelado.

SORVETE DE ERVA-MATE

INGREDIENTES

1 litro de leite

1 ½ xícara de açúcar

1 colher de sopa de liga

1 colher de chá de gordura para sorvete

2 colheres de sopa de pó de erva-mate peneirada

COMO PREPARAR

Comece fervendo o leite. Misture o pó de erva-mate e quando estiver frio coloque no liqüidificador. Acrescentamos 1 ½ xícara ou 300 gramas de açúcar e a liga.

Bata por três minutos. Se preferir, acrescente três colheres de sopa de leite em pó ou leite condensado – mas, se usar o leite condensado, será preciso diminuir uma xícara de açúcar.

Coloque em uma travessa rasa e leve ao freezer. Deixe descansando por quatro horas, até congelar. Depois, corte em cubos e bata na batedeira. Em seguida, acrescente a gordura. Troque o garfo por um mais fino e continue batendo.

Bata até ficar cremoso e volte a colocar no freezer até poder formar as bolas de sorvete.

BOLO DE IOGURTE COM MATE

INGREDIENTES

3 ovos
1 copo de iogurte natural
Três quartos de um copo (de iogurte) de óleo vegetal
3 colheres de sopa de chá mate solúvel
1 pacote de gelatina sabor limão
300 gramas de farinha de trigo peneirada
120 gramas de açúcar
1 colher de sopa de fermento químico em pó

COMO PREPARAR

Em uma vasilha, junte a farinha de trigo, a gelatina, o açúcar, o chá e o fermento em pó. Misture bem e reserve. No liqüidificador, coloque os ovos, o óleo vegetal, o iogurte e bata por cinco minutos. Coloque aos poucos o creme na vasilha de ingredientes secos e misture até formar uma massa homogênea. Ponha a massa em uma forma untada e leve ao forno pré-aquecido. Asse por cerca de 25 minutos ou até que o bolo esteja cozido.

×
Faça do Bolsa de Mulher
sua página incial
E também acompanhe: Newsletter