Cervicite

Conheça os sintomas e o tratamento da Cervicite, e como preveni-la!
por admin

Apesar do nome meio assustador, essa situação é muito mais comum do que se imagina e nem sempre bem compreendida pelas mulheres, principalmente quando recebem o resultado do exame preventivo (o Papanicolau). O que é cervicite? Isso pode ser grave? Quais os sintomas? Como tratar e prevenir? Com toda certeza, essas e outras perguntas fazem parte do dia a dia de todo ginecologista.


Afinal, o que é cervicite e de onde ela vem?


Cervicite é a inflamação do colo do útero, também conhecido como cérvix uterino. De longe, a forma mais comum é a cervicite bacteriana, que pode ser causada pelas bactérias naturais da flora vaginal como também por bactérias transmitidas através da relação sexual. A Clamydia Tracomatis e a Neiserriae Gonorreae são as que melhor representam essa última opção e respondem pela grande maioria dos casos das formas agudas de cervicite.
Isso pode ser grave?

Aproximadamente 70% das mulheres com cervicite em atividade não sentem absolutamente nada ou, quando sentem, os sintomas são vagos ou inespecíficos

Esse é um bom momento para esclarecer uma questão que normalmente traz muita confusão, principalmente quando aparece no resultado do exame preventivo. É importante esclarecer essa divisão entre cervicite aguda e crônica. A cervicite crônica é um diagnóstico histológico, ou seja, é feita somente através da leitura do material colhido durante o exame preventivo. Nem sempre precisa de tratamento ou é sinal de algum problema grave.


Isso é completamente diferente da cervicite aguda, em atividade, que só pode ser observada no momento do exame ginecológico. Ao contrário do que muita gente pensa, ela não aparece no resultado do exame preventivo! A cervicite aguda se não diagnosticada e tratada a tempo pode trazer conseqüências graves para a saúde da mulher como a doença inflamatória pélvica e suas complicações. A mais temida é a infertilidade. A infecção causada pela clamídia e gonorréia é uma das principais causas de infertilidade feminina no mundo todo.


Quais são os sintomas?


Essa é uma grande questão: aproximadamente 70% das mulheres com cervicite em atividade não sentem absolutamente nada ou, quando sentem, os sintomas são vagos ou inespecíficos. Só uma minoria apresenta os sintomas clássicos da doença como secreção vaginal purulenta, dor intensa no baixo ventre e ao toque vaginal e eventualmente, febre. Dor e sangramento durante a relação sexual, principalmente na penetração profunda e desconforto ao urinar podem ser sinais da doença.


Como tratar?


O tratamento é feito com antibióticos específicos para as bactérias causadoras do problema. Como o diagnóstico nem sempre é fácil, a recomendação atual é: se o exame ginecológico mostrar indícios da presença dessas bactérias, ainda que a mulher não tenha nenhuma queixa, é necessário tratar, na intenção de preservar o futuro reprodutivo dessa mulher. Ah! O parceiro também entra nessa, viu?

E a prevenção?


Preciso falar? É claro, gente, que só o uso correto e sistemático da camisinha pode reduzir a chance de ter não só uma infecção pela clamydia e pela gonorreia, mas também prevenir a contaminação por outras doenças sexualmente transmissíveis, como o HIV, HPV, sífilis, trichomonas e tantas outras. É literalmente prevenir para não remediar.

Dra. Mariana Maldonado é médica, especialista em Ginecologia, Obstetrícia, Sexologia e Homeopatia, é co-autora do livro Palavra de Mulher - Histórias de Amor e Sexo - da Integrare Editora e comanda todos os domingos, o Programa Palavra de Mulher na rádio TUPI AM no Rio de Janeiro (1280 AM, 96,5 FM ou www.tupi.am) . Site: www.marianamaldonado.com.br

Matérias Recomendadas

Facebook Comments