Quero meus cachos de volta!

Como recuperar os cabelos depois de se arrepender de um alisamento?
por admin

A moda dos cabelos chapados parece que não tem data para ir embora. Entre as brasileiras, o visual ultraliso é o preferido. E, não à toa, nos salões de beleza o número de escovas progressivas e suas variáveis têm sido recorde. Porém, quando o resultado da técnica não sai do jeito que a cliente quer e bate aquele arrependimento... será possível voltar atrás? A boa notícia é que, sim, há meios de ter os cachos de volta.

Quem garante é a cabeleireira e sócia do Instituto Beleza Natural, Heloísa Assis, a Zica, que passou cerca de 15 anos pesquisando os fios crespos e ondulados. "A melhor forma de cacheá-los naturalmente é cortar de uma vez só toda a parte alisada. Depois, realizar um tratamento que tire o volume dos fios, mas sem alisá-los, deixando os cachos soltos e maleáveis. Percebo, no entanto, que a minoria topa cortar curtinho. Eu acho a melhor opção, pois o cabelo cresce forte e renovado. Quem prefere não mexer muito no comprimento pode ir cortando aos poucos, enquanto trata a raiz virgem".

Me vi numa saia-justa quando retruquei que seu cabelo era incompatível com um determinado corte, pois as pontas estavam estáticas por conta de uma progressiva. Jamais ficaria do jeito que ela queria

Ao longo de suas pesquisas, Zica descobriu uma fórmula mágica: o Super-Relaxante, que vem a ser um tratamento intensivo, que embeleza, trata e resgata os cachos, quando estes passaram por um processo de alisamento. Em sua rede de salões, que abrange Rio de Janeiro e Espírito Santo, o procedimento é amplamente feito - cerca de 55 mil pessoas fazem uso dele mensalmente - e pode ser realizado em fios que tenham passado por químicas anteriores, desde que não estejam frágeis e tenham, pelo menos, três dedos de raiz virgem. "O resultado fica bem natural", atesta a especialista.

Naturalmente cacheados

E aspecto natural é o que a cliente mais procura quando quer se livrar do liso e voltar a exibir cachos à Marisa Monte. Por querer preservar a "naturalidade" do cabelo e sua beleza, o cabeleireiro Paulo César Ferreira, do salão Prya, em Niterói (RJ), quase se desentendeu com uma cliente. "Me vi numa saia-justa quando retruquei que seu cabelo era incompatível com um determinado corte, pois as pontas estavam estáticas por conta de uma progressiva. Jamais ficaria do jeito que ela queria", lembra Paulo César.

O cabeleireiro levanta a bandeira contra o formol, base de grande parte das progressivas, e sugere uma novidade que vem da Inglaterra: a escova London, uma alternativa mais branda ao alisamento tradicional e avessa ao visual chapinha radical. "Madonna foi a precursora deste tipo de tratamento e sei que Angelina Jolie e Paris Hilton também usam. O diferencial é a fórmula com aminoácidos, albumina (proteína do ovo) e queratina, que garante cabelos saudáveis. Este tipo de escova já chegou ao Brasil e as clientes têm gostado".

Permanente não!

Se passou pela sua cabeça que um permanente pode ser uma opção para recuperar os cachos imediatamente, esqueça. O risco de queda de cabelos é enorme, já que os fios ficarão duplamente fragilizados. "O permanente alisa primeiro para depois cachear, mexendo na estrutura dos fios de forma bastante agressiva", explica Zica Assis. "Toda a química, seja um alisamento ou permanente, mexe com a fibra do cabelo, o que chamamos de cimento intercelular, e o resultado é um cabelo poroso.

Para dar-lhe viço, é preciso fazer hidratações periódicas, que selam a cutícula dos fios", acrescenta Paulo César, que torce para que em breve as brasileiras voltem a exibir seus cachos, marca registrada da mulher dos trópicos: "No exterior, a moda dos ondulados já está bem forte e espero que esta tendência chegue ao Brasil." É esperar para ver.

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments