Anticoncepcional dá celulite?

Método contraceptivo contém hormônios capazes de concentrar gordura e reter líquidos. Conheça outros fatores

por Marianna Feiteiro

celulite atinge de 85 a 95% das mulheres brancas após a puberdade, independente da idade ou peso. Resultado do aumento do tecido gorduroso sob a pele, principalmente na barriga, culote, bumbum e flancos, o processo é fruto de diversos fatores combinados, sendo impossível apontar apenas um vilão. Por conta disso, o tratamento para os indesejáveis furinhos na pele envolve uma série de medidas capazes de atacar cada um destes fatores separadamente.

Leia também:
Entendendo seu corpo: período fértil
As 10 maiores dúvidas sobre ovulação
Pílula do dia seguinte: como funciona?

Mas anticoncepcional dá celulite? Sim, a pílula é um dos desencadeadores. Por conter os hormônios estrogênio e progesterona, ela provoca alterações no metabolismo e promove a retenção de líquidos, estimulando ou agravando o quadro. Segundo a dermatologista Dra. Giuliana Bottino, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia e preceptora do setor de Cosmiatria da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, outros métodos contraceptivos, como o injetável, DIU e alguns implantes intradérmicos também podem conter algum nível destes hormônios e, por isso, são capazes de desencadear a celulite.

Shutterstock

Shutterstock

“O problema é causado por uma série de fatores, portanto não podemos colocar a culpa somente no anticoncepcional. Se a paciente faz uso da pílula, mas tem hábitos saudáveis, as chances diminuem muito”, defende a especialista.

“A celulite é uma retração irregular da superfície da pele, que a deixa com aspecto de casca de laranja. É causada por um distúrbio metabólico no tecido subcutâneo, ou seja, a gordura, o que causa um desequilíbrio na circulação e faz com que as fibras que sustentam a pele e a hipoderme [camada de gordura] puxem a pele para baixo, causando os furinhos”, define. De acordo com ela, os principais causadores são a baixa ingestão de água, o consumo excessivo de sal, que promove acúmulo de líquidos, e de açúcar, ingestão de refrigerantes com açúcar e bebidas alcóolicas, predisposição genética, má alimentação e sedentarismo.

O problema só é eliminado quando há a combinação entre alimentação saudável, prática de exercícios físicos e, se necessário, tratamentos estéticos. No entanto, se a celulite já está em um estágio muito avançado, é improvável que desapareça completamente, podendo apenas ser reduzida significativamente.

Dra. Giuliana explica que a alimentação deve ser rica em frutas, verduras e leguminosas e que deve priorizar os carboidratos integrais ao invés dos normais. Massas, pães, doces, chocolate e açúcar em geral, gordura, fritura, excesso de sal, refrigerantes não dietéticos e álcool são prejudiciais neste caso. Atenção: o que causa a celulite não é o refrigerante em si, mas sim o açúcar contido nele, assim como é o caso da bebida alcóolica. Em tese, refrigerantes dietéticos não desencadeiam o aparecimento dos furinhos.

academia-bumbum-celuliteAinda segundo a especialista, é importante apostar em um treino físico que combine aeróbico com musculação ou ginástica, para que, junto com a eliminação da gordura, ocorra também o enrijecimento muscular, uma vez que a pele flácida contribui para o aspecto de casca de laranja.

Já os tratamentos estéticos por si só não são capazes de resolver o problema permanentemente, mas podem ajudar muito. Drenagem linfática, radiofrequência, subincisão e carboxiterapia são alguns métodos ressaltados pela especialista. Saiba mais sobre eles aqui.

Leia também:
Descubra o períneo: importante para a saúde, o sexo e o parto
Conheça as 7 posições sexuais que mais estimulam o prazer
Guia do pênis: entenda como ele funciona e dê mais prazer ao parceiro

×
Faça do Bolsa de Mulher
sua página incial
E também acompanhe: Newsletter