Seu poder de sedução

Você atrai ou afasta os homens? Faça o teste e descubra
por admin

Há algumas semanas, quando publicamos a matéria sobre o perfil dos encalhados, muitas mulheres se manifestaram contra o termo utilizado. Temos que concordar, encalhada é uma palavra horrível, mas pode ser apenas uma forma bem-humorada de se encarar a entressafra masculina. Se até a Fundação Getúlio Vargas detectou que há um perfil de homens e mulheres solteiros, por que não aceitar o fato e tentar lidar - ou driblar – com o encalhamento? O Bolsa de Mulher conversou com profissionais da arte da sedução e relacionamento humano, numa tentativa de reunir dicas preciosas para as leitoras que não vêem a hora de encontrar um novo amor. E nada de se esforçar para agradá-lo. Tenha sempre em mente que um grande amor é aquele que gosta da gente do jeitinho que somos, com direito a estria, celulite e calça de moletom na cama.

O poder da sedução

Quando lançou um curso sobre a arte da sedução, a professora Regina Racco não imaginava o sucesso que seria. Após passar por Brasília, São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife, o curso é a prova de que não há idade para se amar. Suas salas de aula reúnem, harmoniosamente, desde jovens de 20 anos a senhoras de 70, um grande exemplo de que estamos todas em busca da mesma coisa: alguém para dividir o cobertor.

Você afasta os homens? Faça agora o teste.


Regina vê na solteirice sintomas dos tempos modernos. "As conquistas femininas no mercado de trabalho nos afastaram de nossa sensualidade. Mas somos sensuais por natureza e nascemos para seduzir", acredita. No curso, Regina ensina o caminho de volta, mas nada de dicas para seduzir um homem. “O segredo é seduzir a si mesma. Resgatando a feminilidade, qualquer mulher é capaz de encantar o parceiro que quiser”, afirma. E, na hora do bote, a auto-estima é obrigatória. “Sedução é pura energia. Se você se sente capaz, torna as pessoas ao seu redor receptivas. As mulheres precisam entender que o que atrai não é a beleza, é o poder de atração. Esse poder está intimamente ligado a relação que você tem com sua energia sexual”, diferencia. Regina garante que as mulheres cientes de seu poder de sedução não precisam nem ao menos se preocupar em procurar. “O único trabalho será escolher”, brinca.

Se você está cansada de escutar sobre a importância da auto-estima na hora da sedução, pare de pensar e sinta. “Vá para frente do espelho e se apaixone por si mesma. Você só terá o amor de alguém depois que se amar. Tenha consciência de que é única, uma expressão divina que não se repetiu no planeta. E, acima de tudo, respeite sua individualidade, pois ninguém tem que ser escrava da beleza ou da balança para ser feliz. Tudo está na forma como nos vemos, e cada uma de nós é responsável por estar vivendo sua capacidade enquanto mulher. Assim, os parceiros chegarão”, garante. Só não vale ficar trancafiada dentro de casa, esperando o príncipe encantado tocar a campainha. Ver e ser vista é fundamental.
À procura

Aceite o fato de que não se fazem mais príncipes encantados como antigamente. O jeito é ir para as ruas e partir para a paquera. Mas será que você tem procurado o homem certo no lugar errado? A dica é ir atrás do que se gosta. A personal sex trainer Fátima Moura aconselha: “Quem gosta de balada, deve procurar na balada. Mas se você é sossegada, e, por acaso, ficou com um rapaz que conheceu numa noitada, possivelmente terá problemas se o relacionamento prosseguir”.

E já que a primeira impressão é a que fica, na hora da aproximação, todo o cuidado é pouco. Do primeiro olhar à troca de palavras, cada minuto é precioso, e uma bola fora é suficiente para perder o candidato de vista. Ministrando um curso sobre paquera e conquista há doze anos, Fátima atenta para a importância do visual: “Na paquera, não tem jeito! Tem que se arrumar. Seja na festa, na praia ou num bar, deve-se cuidar da apresentação. As pessoas se atraem pelo que vêem, para então o conteúdo segurar a conversa. Busque ser feminina no modo de andar, falar e olhar. Assim você demonstra interesse, abrindo caminho para que ele a procure”. E é nesse momento em que as primeiras diferenças aparecem. Diferentes em tudo, a hora da paquera não foge à regra. “São universos completamente distintos. Enquanto a mulher seduz, o homem caça. Mas uma coisa é certa: quem escolhe, somos nós. E já que eles têm o instinto de caça, deixe pensarem que estão conquistando”, sugere.

Olhar 43

Quem nunca foi vítima de um olhar sedutor? Mais do que conferir a bagagem do sexo oposto, os olhos são um aliado e tanto na hora da conquista. “Tudo começa no olhar. Demonstrar nosso interesse pelo outro dura exatamente três segundos. Basta olhar nos olhos dele, contar lentamente até três, e desviar o olhar. Se for correspondida, olhe novamente, por mais três segundos, e volte a conversar com as amigas. Mas não pode ser qualquer olhar. Precisa ser carregado, intenso, mostrando que está interessada em conhecê-lo”, descreve a personal sex trainer.

Se a troca de olhares se intensifica, é hora da ação. “Acenar levemente com a cabeça na direção dele, fazendo um discreto cumprimento com um pequeno sorriso – na verdade, um convite para se conhecerem. Pode ter certeza de que partirá dele a iniciativa da abordagem”, promete Fátima. A partir daí, fica por sua conta, mas a personal ainda dá uma última dica: “Seja você mesma. De nada adianta montar um personagem, correndo o risco que ele se apaixone por uma máscara que você poderá não sustentar futuramente”.

Mil e uma desculpas

Para as que vivem justificando a solidão com a famosa “antes só do que mal acompanhada”, a consultora em relacionamentos Rosana Braga alerta: “Estar só pode ser saudável, mas há muitas mulheres machucadas, com medo de se envolver. São as que vivem dizendo que desistiram de procurar porque o homem ideal não existe. É muito fácil generalizar. Mas, assim como nenhuma de nós gostaria de se sentir igual a todas as outras, devemos saber que os homens também não são. Amar é um risco, só que, antes de qualquer coisa, é necessário acreditar que encontrar um parceiro é possível”, ensina Rosana, autora do livro “10 passos para um grande amor”, editora Mercurya.

Se suas amigas vivem dizendo que você não está aberta às possibilidades, está na hora de mudar de conselheira. Rosana avisa: “Deve-se estar aberta sim, principalmente a si mesma. Aos seus anseios e desejos, às suas qualidades e limitações, àquilo que se é, sem tentar ser outra pessoa. Aberto a ceder, a se olhar e a olhar o outro. Quando abrirmos mão da idéia fixa de conseguir algo, poderemos usufruir daquilo que já conquistamos”.Em meio a tantos conselhos, pedimos para Rosana algumas dicas especiais para as leitoras do Bolsa, que merecem, como toda mulher, apaixonar-se e amar. “Que elas acolham sua natureza fundamentalmente feminina. Que sejam mulheres inteiras, sem acreditar que isso seja sinônimo de fragilidade. Que elas compreendam que a força não está em ser igual aos homens. Diria também para que parem de buscar certezas e fantasias, e se permitam viver mais a realidade. Vejo as mulheres se entregando a relações que só lhes fazem mal, criticando esses homens, mas se dizendo incapazes de terminar essa relação para se permitirem algo mais construtivo. Sobretudo, sugiro que antes de sair procurando por um amor, percebam o que realmente querem, porque quando a gente sabe o que quer, todo o universo se movimenta na mesma direção”. Use e abuse das dicas dessas profissionais, mas nunca deixe de lado sua receita secreta para a conquista. É ela quem faz de nós únicas.

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments