Quem paga a conta?

Quando vem a conta do restaurante, cineminha ou motel quem paga? Ele ou ela?
por admin

Na hora em que a conta chega, tem homem que faz questão de pagar e mulher que briga para dar a sua parte. Na mesa ao lado, o rapaz propõe dividir e a garota aceita, mas preferia a gentileza de ter a conta paga. E na sua mesa? Como funciona?


Para muita gente, é o homem quem deve pagar a conta, ainda mais se for o primeiro encontro. É assim que pensa Ana Canceriana, usuária da rede social do Bolsa de Mulher. "Uma vez fui ao cinema com um cara que era superbem de vida. Mas ele já foi falando 'eu pago o ingresso e você, a pipoca'", lembra ela, às gargalhadas. Nos primeiros encontros, ele perdeu as chances de ter um futuro com ela. "Era só um ficante e nunca mais quis saber de um miserável desses", diz.

O ex-marido da usuária da rede social do Bolsa de Mulher Euzinha28 pagava tudo, tudinho. Depois da separação, ela está de volta ao mercado amoroso e não sabe ao certo como agir na hora da dolorosa. "Estava acostumada com meu ex-marido, que desde a época de namoro não me deixava pagar nada. Mas com o meu namorado novo não funciona bem assim", conta Euzinha que tem condições de dividir as despesas, mas aprecia quando o rapaz convida. "Gosto do mimo, do cara ser gentil e pagar a conta. Eu só não sei achar o equilíbrio entre as duas coisas", conta.

TESTE: COMO VOCÊ SE COMPORTA NO PRIMEIRO ENCONTRO?

Paga quem pode

A usuária do Bolsa Evelyn acha que cabe ao homem se coçar quando a conta chega à mesa. "Pensem o que quiserem, acho que o cara deveria pagar a conta, ainda mais se tiver mais condição do que eu", diz. Ou seja, parece que a conta bancária de cada um tem que ser levada em consideração na hora de decidir quem vai pagar. "Quando a grana é igual, acho legal ajudar. Não dividiria todas as vezes, mas algumas vezes sim e outras não. Assim não se torna uma obrigação", diz ela.

Meio a meio


O namorado da usuária do Bolsa Jaque pagava todas quando ela não trabalhava. Mas agora que ela virou assalariada, as coisas mudaram. "Hoje basicamente ele exige dividir quase todas as contas, já que trabalho. Ele diz que mulher independente divide as contas", conta ela que não gosta muito da igualdade adquirida, uma vez que se assume mão fechada. "Por um lado ele tem razão, pois a mulher lutou pelo direito de ser tratada de igual para igual, mas elas só querem isso quando as convém", pondera.

"No começo do namoro é até normal o homem pagar, mas no decorrer do relacionamento é natural começar a dividir as contas", diz ela, sem se importar em dividir com o marido. "Quando saímos, um paga o estacionamento e o outro, a entrada e por aí vai. Motel é a mesma coisa", garante ela, tocando em um assunto polêmico, já que muita mulher se orgulha em dizer que nunca pagou motel. "Não vejo porque ser diferente, afinal os dois vão usufruir, ninguém está indo para fazer um favor, então nada demais em dividir. Assim os dois curtem, aproveitam bem e no fim ninguém fica com a carteira vazia", diz.

Acordo


Para a psicóloga Mariana Matos, na hora de pagar a conta faz toda a diferença o tipo de relação estabelecida entre o casal. "Uma coisa é o início, outra é o dia a dia quando nem há mais separação do meu e do seu dinheiro", explica ela.

Seja no começo, seja no meio, o importante é não ser muito rigoroso. "Quando os homens estão passando por um momento de situação financeira apertada, pensam até em não chamar a garota para sair porque não têm grana. No entanto, a maior parte das mulheres não se incomodaria em dividir ou mesmo pagar a conta se ela estiver muito a fim de sair com o rapaz", afirma Mariana, lembrando que é muito diferente não pagar porque não tem e não pagar porque não quer.

A psicóloga afirma que a mulher quer ser independente financeira e emocionalmente, mas quando a conta chega na mesa bate um tradicionalismo. "Mesmo podendo dividir há quem prefira que o homem pague tudo, um resquício de machismo", explica, acrescentando que isso não pode ser um problema que impeça um casal de sair junto. "No fundo a mulher gosta da gentileza", afirma.

Para que o casal tenha o seu próprio acordo sobre quem vai pagar as contas, conversar é fundamental. "O assunto dinheiro é um dos mais difíceis entre um casal, tanto para quem tem muito como para quem tem pouco", ressalta, lembrando que é um tema cheio de simbolismos. "É bom ter tudo às claras, estabelecer prioridades e saber o que é importante para o outro na hora em que a conta chega", conclui.

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments