O segundo encontro > Abaixo ao preconceito

Sexo na primeira noite Os tempos estão mudados. Não é mais novidade ver uma mulher cantando os homens na noite e tomando a iniciativa quando querem se aproximar deles, mas certas coisas não mudam – principalmente na cabeça deles. Uma das "questões-tabus" que persistem em habitar a cabeça de homens e mulheres é ter relações [...]
por admin

Sexo na primeira noite

Os tempos estão mudados. Não é mais novidade ver uma mulher cantando os homens na noite e tomando a iniciativa quando querem se aproximar deles, mas certas coisas não mudam - principalmente na cabeça deles.

Uma das "questões-tabus" que persistem em habitar a cabeça de homens e mulheres é ter relações no primeiro encontro. Elas, na maioria das vezes, preferem adiar esse momento, com medo de serem taxadas como, digamos assim, "ousadas demais". Eles, quando não querem só diversão, mas sim dar prosseguimento àquele relacionamento que acabou de começar, geralmente vão com mais calma no primeiro encontro, para não assustarem a mulher nem fazê-la pensar que só estão interessados em sexo.

Os homens são meio tapados, por isso precisam que as mulheres ajam como verdadeiras educadoras, mostrando, através do carinho e de uma boa conversa, que a relação pode ter muito mais que apenas uma transa

Foi o que aconteceu com Camila Pires. Quando conheceu o namorado quatros anos atrás, ficou encantada pelo fato de ele não ter tentado nada além de um inocente beijo no rosto. "Ele me pareceu bastante interessado, mas não tentou me agarrar, como muitos homens tentam. Ao contrário, me pareceu bastante maduro, decidido e não precisou ficar 'afoito' para ficar comigo. Foi isso que me conquistou. Aquele ar um pouco misterioso, porém bastante carinhoso, me deixou 'com a pulga atrás da orelha', e eu fiquei louca atrás dele, mandando mensagens, ligando, tentando marcar um encontro. No segundo encontro, ele me levou para jantar em um lugar maravilhoso, depois fomos para a beira da praia ver a lua. Foi inesquecível! Aquela noite perfeita, que não passou de um beijo gostoso e muito carinho, foi tiro-e-queda. Depois de mais dois encontros começamos a namorar e estamos até hoje juntos", relembra.

10 DICAS DE CONQUISTA

Já na opinião de Fernando Gonçalves, "é impossível não julgar uma mulher que se entrega nos primeiros encontros, mesmo que nós, homens, também só estejamos interessados em alguns momentos de prazer. Isso é uma coisa cultural, ainda está muito forte na cabeça de todos", afirma. "Mas acho que a regra vale também para os homens. Será que as mulheres voltariam a sair com um cara que tentasse de todas as formas transar logo no primeiro ou no segundo encontro?", complementa ele, lembrando que "o homem vai querer repetir se for bom, mas isso não significa que irá assumir um relacionamento posteriormente".

Alexandre Castro engrossa o coro. "Eu sou um pouco conservador, sim. Para mim, não há diferença entre a mulher se entregar no primeiro ou no segundo encontro. Quando isso acontece, fico achando que ela é fácil demais", opina.

Dr. Altair confirma a opinião popular: "Não é que um relacionamento sexual logo de início assuste mas, com certeza nesse caso, a mulher vai ser colocada num plano, no mínimo, diferente daquele que a maioria dos homens elegeria como o ideal para ele, como parceira", explica. "O homem ainda discrimina - quando se trata de manter um relacionamento afetivo sério - as chamadas 'mulheres fáceis'", alerta.

Sem tabu

A jornalista Beatriz Nogueira defende o sexo feminino. "Acho que o sexo hoje em dia já não é um tabu tão grande e as pessoas - principalmente as mulheres - se sentem mais à vontade para fazerem o que quiserem, na hora que desejarem e com quem tiverem vontade, sem que isso deturpe seus princípios morais", diz, dando o exemplo do segundo encontro picante que teve com seu namorado.

"Nos conhecemos numa festa e rolou uma empatia logo de primeira. No segundo encontro, fomos jogar sinuca e, depois de algumas cervejas, os beijos ficaram mais quentes. Acabamos num motel e eu experimentei o sexo mais gostoso da minha vida. É claro que quisemos repetir e felizmente os dois souberam conduzir as coisas de uma forma que não ficou vulgar. Havia sentimento, estávamos gostando um do outro e a transa foi uma conseqüência disso", conta.

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments