massagem erótica

Misturando relaxamento e estímulo, a massagem erótica pode ter várias utilidades. Seja como uma infalível arma de sedução ou como um eficiente remédio contra a rotina, ela garante prazer e envolvimento em dose dupla.
por admin

Massagem é bom e todo mundo gosta. Imagine então no lugar certo, com o homem certo, fazendo os movimentos certos, nos pontos certos? Ou quem sabe utilizá-la como mais uma – e infalível – arma de sedução? Com o dom de relaxar e estimular ao mesmo tempo, a massagem erótica pode funcionar como um prazeroso pretexto para esticar as preliminares e tornar o ato sexual ainda mais envolvente. Além disso, debaixo de toques fortes e suaves com todas as partes do corpo, ela tem tudo para injetar novidades e descobertas na vida sexual, deixando a rotina bem longe da cama.

Especialista no assunto, o massagista paulistano Beto Ladeira explica que, como deve ser feita preferencialmente entre quatro paredes, a massagem erótica não tem regras. “O importante é o envolvimento”, diz. Ele utiliza técnicas do reiki, do shiatsu e da massagem tântrica, aliadas a posições do kama sutra, para auxiliar no relaxamento e ativar a energia dos chacras. “Sexo é energia. Os indianos a chamam de Kundalini e ela fica armazenada no osso sacro, bem na base da coluna vertebral. Não é à toa que a região do cóccix é uma área erógena de extrema sensibilidade. Este é o ponto principal dessa massagem, que deve ser feita por um profissional qualificado. Mas como o objetivo inicial é relaxar, qualquer casal pode fazer em casa”, explica ele. Para isso, Beto aconselha que todas as partes do corpo sejam utilizadas na estimulação. “Essa massagem deve começar com toques sutis e nisso incluem-se beijos e carícias, por toda a região das costas, principalmente na área do cóccix. Um ambiente bem preparado, de penumbra, com música adequada e, para quem gostar, um incenso, também ajuda bastante”, indica. O massagista acrescenta ainda que, na mulher, os pontos mais trabalhados devem ser a nuca e a região do colo e, no homem, o abdômen e área das omoplatas.

Antes de dar asas à massagista tarada que existe em você, Edith Costa, profissional carioca especializada em massoterapia, garante que a melhor massagem erótica é aquela idealizada pelo casal. “Essa prática serve também como um ingrediente a mais para sair da rotina sexual. Pode-se utilizar uma base para ajudar no clima e daí soltar a imaginação”, complementa. Segundo ela, os movimentos devem ser livres e feitos em conjunto com uma estimulação mais íntima, nas regiões de maior sensibilidade de cada um. “O importante mesmo nesse caso em que a massagem é feita pelo casal é soltar a imaginação, utilizar o toque dos cabelos, dos seios, experimentar as varias texturas do corpo”, aconselha. Para essa matéria, ela criou uma massagem básica especial que deve servir de base para a criatividade do casal. Mãos à massa!

Passo a passo

1 – Com a cama forrada por toalhas umedecidas, que ajudam a lubrificar o corpo e a tirar o excesso do suor, aplique óleo essencial de amêndoas por todo o corpo do parceiro. “O óleo de amêndoas é o mais utilizado porque é mais fácil de encontrar. Quem quiser uma variação pode utilizar o de Ylang-Ylang, que é afrodisíaco”, sugere a massagista Edith Costa.

2 – Com o parceiro deitado de barriga para baixo, faça movimentos circulares rápidos de intensidade média por toda a extensão do corpo, incluindo pernas, braços, costas e nádegas.

3 – Em seguida, pressione a região do cóccix com os polegares, deslizando do centro da cervical para fora. Suba com o mesmo movimento até as omoplatas, contornando-as.

4 – Faça o mesmo movimento partindo da nuca para a região da clavícula.

5 – Para que os músculos descansem, utilize a ponta dos dedos, além de outras partes do corpo para toques leves. “Beijos e abraços também facilitam o relaxamento”, acrescenta.

6 – Com o parceiro deitado de frente, pressione o polegar a partir do centro da testa, deslizando no contorno das sobrancelhas até a base do maxilar, unindo as mãos novamente no queixo. Repita o movimento, partindo do orifício lacrimal.

7 – Estimule a região do peitoral e do abdômen com movimentos circulares, em intensidade variante de média para forte. Mantenha a mesma movimentação na região das pernas, principalmente na parte interna das coxas e no músculo da panturrilha. “Uma outra sugestão é fazer este último movimento com as próprias pernas, deitada por cima do parceiro”, indica Edith.

8 – Nos pés, faça movimentos de sobe e desce com os dedos da mão entrelaçados aos dedos do pé do parceiro e utilizando a palma da mão para massagear também a sola.

9 – Repita todos os movimentos aleatoriamente.

Agradecimentos:

Edith Costa
Massagista e massoterapeuta
edithcmsilveira@yahoo.com.br

Beto Ladeira
Massagista e shiatsuterapeuta
beto_ladeira@slfnet.com.br

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments