Ele mentiu

Dá para levar o namoro adiante ou a desconfiança vai minar o relacionamento?
por admin

Depois de um furo aqui, uma história mal contada ali, você acabou descobrindo: ele mentiu. É claro que ninguém gosta de saber que o parceiro é chegado numa lorota. E, dependendo do tamanho, da forma ou do tema da mentira, a confiança que você tinha vai por água abaixo. E agora? Dá para levar este namoro adiante ou a desconfiança vai minar o relacionamento?


Para Menininha, usuária da rede social do Bolsa de Mulher, mentira dói. Ela fala isso por experiência própria. "Acabei de me casar e, em apenas três meses, ele já tentou mentir pra mim e só não levou adiante porque eu tinha todas as provas em mãos', diz ela, que não sabe se pode confiar mais nele. "Não tenho muito a dizer, somente que dói demais. Quando se perde a confiança é um problemão", diz.

Na hora de contar uma mentira, o que não falta é criatividade. Veja só: a usuária da rede social do Bolsa de Mulher Camilli conheceu um rapaz que, para conquistá-la, disse ser o dono da pizzaria. Era mentira! "Na verdade ele era o garçom", diz, às gargalhadas.

Na opinião de Camilli, todo mundo mente, já mentiu ou vai mentir um dia. "Acho que a diferença está no por que da mentira e na frequência com que ocorre. Existem as mentirinhas que falamos para não magoar alguém, para nos proteger de alguma situação ou para nos livrarmos de algo. E existem aquelas mentiras recorrentes, que têm o intuito claro de enganar e manipular", observa.

Mentir é o fim

Mentir é o fim da picada - e também do namoro. A usuária do Bolsa Manu acredita que a alma guarda o que a mente tenta esquecer. "Por mais que você tente esquecer uma mentira, você nunca vai conseguir porque isso feriu a sua alma!", defende Manu, que já terminou um relacionamento por conta de uma mentira. "A pior coisa é viver com uma pessoa em quem você não confia. Se continuar no relacionamento, você acaba se tornando escrava da desconfiança", diz.

Segundo a psicóloga Sabrina Dotto Billo, nós mentimos para sobreviver: "Muitas vezes até sem perceber. Por vários motivos e para nós mesmos, para suportar um recalque,
tranquilizar nossos pais, não ferir a autoestima de um amigo, justificar uma falta". Ela acrescenta que tomar conhecimento do motivo que levou o outro a mentir pode atenuar ou agravar a situação. "Depende da combinação do casal e, sobretudo, se a mentira não afeta de forma direta e negativa o cônjuge", explica.

Muitas vezes temos a impressão equivocada de que se não contarmos tudo ao parceiro não estamos sendo sinceros. "Todavia, a privacidade é fundamental. Não precisamos inventar histórias, mas deixar claro que alguns assuntos não podem ser compartilhados. E isso não é amar menos, nem deixar de ser verdadeiro, é ser ético", afirma.

Mentirinha, mentira e mentirão

Sabrina explica que mentira é a incoerência entre uma situação e um relato. "Há mentiras inofensivas e muitas vezes necessárias para o convívio social. Outras
são devastadoras e podem mudar a vida das pessoas", salienta.

Dá pra perceber?

A psicóloga afirma que, teoricamente, quando mentimos, contrariamos o nosso próprio cérebro e essa contradição faz com que nosso corpo dê sinais de ansiedade.

Veja aqui as dicas de Allan Paese
no livro "Desvendando o segredo da linguagem corporal" para perceber se o outro está mentindo.


Dá para voltar a confiar?

Quando há quebra na confiança, dá, sim, para colar os pedacinhos. "Mas o processo tende a ser longo e dolorido. E envolve não só a mudança de comportamento de quem mentiu, como o empenho em fazer o outro perceber que é confiável, além da superação desse outro para voltar a confiar", finaliza.

O mentiroso evita olhar nos olhos do interlocutor enquanto conta a mentira.O mentiroso costuma se atrapalhar com as demonstrações de emoção. Exemplo: conta algo engraçado e esboça o riso só depois, idem com espanto, raiva...O mentiroso tende a levar a mão ao rosto enquanto fala;

Categoria:

Tags:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments