Como fazer o amor dar certo

Um bate papo com Steven Carter, autor americano que vai participar da Bienal do Livro

por Redação

O norte-americano Steven Carter, autor de sucessos como o livro "Homens gostam de mulheres que gostam de si mesmas", vai desembarcar no Brasil em setembro, para comemorar o sucesso do título – que vendeu mais de 150 mil exemplares por aqui – e lançar sua nova obra, "Como fazer o amor dar certo", da editora Sextante. Carter, que vem ao país para participar da Bienal do Livro, no Rio – que acontece entre os dias 1 e 11 de setembro – conversou com a gente sobre suas inspirações e sobre o tema do livro.

O autor, comparado por Sonia Biondo, a curadora do espaço "Mulher e Ponto", da Bienal, ao cantor e compositor Chico Buarque - por conseguir traduzir a alma feminina em seus textos -, se disse muito lisonjeado por ter chegado a essa "categoria". "É claro que eu estou imensamente lisonjeado, e custo a acreditar nisso. Eu apenas escrevo! É incrível que as minhas palavras estejam ressoando tão profundamente na cultura brasileira e nos corações de minhas leitoras. Isso me faz querer trabalhar cada vez mais e melhor", declarou ele, que mora no estado da Califórnia, nos EUA, em entrevista por email.

LEIA: O LADO FEMININO DA BIENAL

Carter, que já vendeu mais de 1 milhão de exemplares de seus títulos por aqui, conta que a inspiração para escrever esses livros surgiu dentro de casa, onde cresceu rodeado de mulheres. "Apesar de secretamente ter desejado um irmão, aprendi lições extraordinárias dessas mulheres fortes que me rodeavam. Na minha casa, homens e mulheres eram iguais. Nunca questionei essa igualdade, e nem nunca imaginei que as coisas eram diferentes em outras casas, até virar adolescente", lembrou ele, que, afirma, tenta levar essas lições de igualdade para o mundo com seus livros.

E, afinal, por que os homens preferem as mulheres que têm autoestima? Para Carter, essa autoconfiança feminina é um "grande afrodisíaco". "Ter uma parceira que é igual a você é uma experiência de laço que muitos de nós acabamos perdendo nas nossas vidas", explica ele, que reconhece o preconceito com livros de "autoajuda".

DICAS: Como fazer o amor dar certo

"Acredito que pessoas que julgam um livro sem tê-lo lido mostram uma fraqueza de caráter. Isso demonstra insegurança e medo", define. "Eu sei que pessoas que leem meus livros reconhecem que eu estou apenas oferecendo um suporte para problemas que homens e mulheres lidam", declara ele.

E o segredo da autoestima? Apenas comprando o livro para saber! "Sei que uma pessoa precisa de coragem para comprar um livro sobre autoconfiança, e ainda mais coragem para lê-lo. Mas as mulheres que lerem, e aceitarem o suporte que eu ofereço, vão se sentir enriquecidas e fortalecidas", garante Steven, para aguçar ainda mais a nossa curiosidade. "O livro é, por um lado, um pequeno e portátil sistema de ajuda. Um novo melhor amigo", brinca.

Leia também:

- Anel de compromisso: usar ou não? - A aliança não é mais exclusividade dos noivos e casados, agora os namorados também usam

- Mandamentos para um casal feliz – Algumas regrinhas podem fazer a sua relação muito mais feliz

×
Faça do Bolsa de Mulher
sua página incial
E também acompanhe: Newsletter