Chantagem emocional

Saiba o que é e como agir diante de um chantagista de amor
por admin

Na primeira oportunidade, já começa o drama. Você não pode fazer isso com ele, logo ele, que sempre fez tudo por você. Coitadinho. Quem vê até pensa que você é um verdadeiro monstro, dona de um pedregulho no lugar do coração. Mas prestando atenção, dá pra perceber que a sua ficha está limpa e que, na verdade, você está diante de um grandessíssimo chantagista emocional. O objetivo é esse mesmo: fazer você se sentir culpada e conseguir o que quer. Vamos, está na hora de aprender a lidar com a culpa que uns e outros insistem em jogar pra cima de você. E vice-versa.

Como age um chantagista emocional

Antes de procurar o lencinho para enxugar as lágrimas do chantagista é bom saber o que um psicólogo tem a dizer. Segundo Vera Soumar, chantagem emocional é uma manipulação, quando uma pessoa faz com que outra se sinta culpada, mesmo que não tenho motivo. "É um sinal de insegurança, autoestima baixa e medo de perder a quem considera importante. O chantagista até pode conseguir o que quer momentaneamente, mas a insegurança persiste, uma vez que no fundo sabe a troco de quê obteve sua conquista", afirma.

Pessoas de qualquer idade e de ambos os sexos, em todos os tipos de relacionamento, podem entrar na dinâmica da chantagem emocional – ainda que de forma inconsciente. "O ideal é não viver situações onde seja imposta a troca. Trocar no dia a dia é normal, mas realizar trocas contra a vontade não é. Na chantagem, surge a culpa, o senso de dever ou medo da sua vítima, a quem o chantagista conhece muito bem, inclusive seus pontos fracos, usando como ameaça o silêncio e a rejeição", ressalta.

Lágrimas e chororô

Tem muita gente - sim, nós mulheres inclusive -, que se utiliza de lágrimas como munição para vencer qualquer briga com o namorado. Que o diga o empresário Márcio de C.: "É sempre assim, ela se faz de vítima, como se eu a tratasse muito mal e não retribuísse ao amor que me dá. Por um lado, tento entendê-la porque já fiz isso em outros relacionamentos, mas aprendi que dessa forma não se conquista nenhum sentimento além de pena e uma pontinha de raiva", diz ele, que só mantém o relacionamento porque gosta muito da namorada.

Segundo Márcio, a namorada às vezes se utiliza de recursos mais sutis, num jogo que ele afirma ter percebido. "Quando não posso fazer o que quer, ela não diz nada. Não reclama, mas fica com aquela carinha de sofredora. Ou diz aquele mortal 'então, tá...', para eu me sentir o último dos homens e péssimo namorado. No fundo, quem sai perdendo é ela: a minha admiração e o meu respeito".

Categoria:

Matérias Recomendadas

Facebook Comments